Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

OE2017: Défice sobe para 3.075 ME no 1.º semestre devido aos reembolsos do IRS - Governo

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Administrator

O défice totalizou 3.075 milhões de euros até junho, mais 264 milhões de euros do que no mesmo período de 2016, aumento justificado pelo Ministério das Finanças com a antecipação dos reembolsos de IRS, cujo efeito é temporário.

Numa nota à imprensa que antecipa a divulgação da síntese de execução orçamental até junho pela Direção-Geral de Orçamento (DGO), o Ministério das Finanças adianta que o défice das Administrações Públicas do primeiro semestre do ano totalizou 3.075 milhões de euros, "aumentando 264 milhões de euros face a 2016".

O ministério de Mário Centeno afirma que este aumento "reflete um acréscimo de 1.536 milhões de euros associado à antecipação dos reembolsos fiscais", garantindo que, dado o "caráter temporário destes reembolsos, o seu efeito não terá impacto no défice final".

No primeiro semestre, os reembolsos de IRS (Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares) foram superiores em 1.114 milhões de euros perante os mesmos seis meses de 2016, um aumento de 84%, que a tutela explica com uma "maior eficiência" e rapidez no processamento da devolução dos imposto.

No IVA (Imposto sobre o Valor Acrescentado), os reembolsos aumentaram 403 milhões de euros na sequência da "redução do prazo médio de reembolso o qual, no regime mensal, passou de 26 para 20 dias desde o início de 2017", afirma o ministério.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon