Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

OE2018: Confederação dos Serviços espera que documento contemple redução de IRC

Logótipo de O Jogo O Jogo 09/10/2017 Administrator

O presidente da Confederação dos Serviços de Portugal (CSP) disse hoje à Lusa esperar que o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) inclua a redução do IRC de forma a captar investimento estrangeiro para o país.

"Gostaríamos que o Orçamento do Estado para 2018 contemplasse medidas concretas para estimular a atração de investimento", nomeadamente "a descida do IRC [Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas]", afirmou Jorge Jordão.

"O esforço do investimento não pode contar predominantemente com o capital nacional", pelo que tem de conseguir atrair investimento estrangeiro, prosseguiu.

Por isso, "vemos com inquietação que, de facto, a progressividade da redução do IRC não tenha vindo a acontecer", acrescentou o presidente da CSP, que lamentou que tal não "esteja na mente" dos governantes.

Considerando que é necessário "acelerar o crescimento económico", a CSP aguarda que o OE2018 tenha em conta a descida do IRC.

"Seria um sinal muito importante para captar investimento estrangeiro", salientou.

Por outro lado, o presidente da CSP alertou para a necessidade de diminuir os custos de contexto e de agilizar os licenciamentos em Portugal.

Deu o exemplo de uma fábrica de leite que levou "dois anos" para obter licenciamento em Portugal.

No caso da Justiça, defendeu uma reforma estrutural, que reconheceu não poder ser feita já neste OE2018, uma vez que necessitará de um amplo consenso.

O Orçamento do Estado para o próximo ano será conhecido na próxima sexta-feira.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon