Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

OE2018: Governo prevê amortizar 1,4 mil ME ao FMI, abaixo do avançado pelo IGCP

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/10/2017 Administrator

O Governo prevê antecipar o pagamento do empréstimo ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 1,4 mil milhões de euros em 2018, menos do que o avançado pelo IGCP em setembro deste ano.

"Espera-se ainda prosseguir o processo de pagamento parcial antecipado do empréstimo do FMI, antevendo-se uma amortização no valor de aproximadamente 1,4 mil milhões de euros", refere o Governo no relatório que acompanha a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2018 (OE2018).

Uma nota a investidores da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) de setembro, referia que o Estado previa reembolsar 5.000 milhões de euros ao FMI no próximo ano.

Em 2017, ainda segundo o relatório, o Estado realizou uma amortização parcial antecipada do empréstimo do FMI no valor de 8,4 mil milhões de euros.

"Em 2018, prevê-se que as necessidades líquidas de financiamento venham a ascender a cerca de 10,8 mil milhões de euros, um aumento de aproximadamente 1,3 mil milhões face a este ano", refere o relatório.

Em termos de amortizações de dívida fundada "antecipa-se um valor em torno de 30,1 mil milhões, cerca de 12,1 mil milhões de euros abaixo da estimativa para 2017", uma redução que o Governo justifica "sobretudo pelo menor volume de amortizações do empréstimo FMI face ao total agora previsto para o ano corrente".

Assim, acrescentam, "as necessidades brutas de financiamento deverão ascender a cerca de 40,9 mil milhões de euros, cerca de 10,8 mil milhões abaixo do estimado para 2017, antecipando-se que venham a ser fundamentalmente cobertas por emissões de dívida fundada (38,8 mil milhões de euros) e por uma redução do saldo de financiamento para exercícios seguintes, para um valor residual de 0,2 mil milhões de euros".

Na proposta de OE2018 entregue na sexta-feira à noite pelo Governo no parlamento, o executivo prevê um défice orçamental de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e um crescimento económico de 2,2% no próximo ano.

O Governo melhorou também as estimativas para este ano, prevendo um crescimento económico de 2,6% e um défice orçamental de 1,4%. Quanto à taxa de desemprego, deve descer de 9,2% este ano para 8,6% no próximo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon