Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

OE2018: "Não se reforma pondo o país à beira de sanções" - Centeno

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/10/2017 Administrator

O ministro das Finanças recusou hoje que a proposta orçamental para 2018 não traga reformas ao país e à economia, referindo que isso é feito com medidas que promovem crescimento, valorizam quem trabalha e evitam sanções. "Não se reforma não cumprindo metas, não se reforma pondo o país à beira de sanções, o importante é ter em conta que temos um país que se projeta no futuro com alguns desafios (como demográficos) que têm de ser vencidos, que durante ...

O ministro das Finanças recusou hoje que a proposta orçamental para 2018 não traga reformas ao país e à economia, referindo que isso é feito com medidas que promovem crescimento, valorizam quem trabalha e evitam sanções.

"Não se reforma não cumprindo metas, não se reforma pondo o país à beira de sanções, o importante é ter em conta que temos um país que se projeta no futuro com alguns desafios (como demográficos) que têm de ser vencidos, que durante muito tempo perdeu capacidade produtiva. Fazer o inverso disso é reformar o país", disse Centeno em resposta aos jornalistas, na conferência de imprensa de apresentação da proposta de Orçamento do Estado para 2018, em Lisboa.

O governante destacou ainda o crescimento que o país vive e afirmou que, em sua opinião, "uma reforma do Estado passa necessariamente por uma valorização das carreiras daqueles que prestam serviço no Estado", ao permitir valorizar o mérito dos trabalhadores e a sua produtividade.

Mário Centeno indicou ainda a estabilização do sistema financeiro, o mercado de habitação e capitalização de empresas como setores em que o Governo introduz medidas neste Orçamento que considerou formas de introduzir reformas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon