Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

OE2018: Organismos da Cultura com 144,1 ME de previsão de despesa

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/10/2017 Administrator

Os organismos da Cultura terão em 2018 uma previsão de despesa total de 144,1 milhões de euros, menos 2,4 milhões de euros do que 2017, segundo a proposta de Orçamento do Estado (OE) entregue na sexta-feira.

De acordo com o documento, o setor da Cultura terá uma despesa esperada de 144.118.825 euros nos diferentes organismos culturais, sem que este valor inclua a RTP, que por si só tem uma previsão de despesa de 259,9 milhões de euros.

Quanto às verbas que os organismos culturais tutelados pelo ministro da Cultura terão disponíveis em 2018 por via das receitas, o documento aponta para 144,1 milhões de euros, ligeiramente inferior aos 145,6 milhões de euros previstos para 2017.

Especificando por entidades autónomas da tutela do Ministério da Cultura, a Cinemateca Portuguesa e a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) são os que registam maior aumento de verbas para despesas em 2018, enquanto o Instituto do Cinema e Audiovisual sofre perdas.

A Cinemateca aumenta a previsão de despesa de 3,8 milhões de euros para 4,2 milhões de euros e a Direção-Geral do Património Cultural passa de 37,5 milhões de euros para 40,8 milhões de euros.

O Instituto do Cinema e Audiovisual perde cinco milhões de euros de previsão de despesa para um total de 15,9 milhões de euros.

Com menos verbas fica também a Fundação Centro Cultural de Belém, que desce de 18,2 milhões de euros para 16,8 milhões de euros.

O Opart - Organismo de Produção Artística, que engloba a Companhia Nacional de Bailado e o Teatro Nacional de São Carlos, terá 21,1 milhões de euros de previsão de despesa,

A Fundação para a Salvaguarda e Valorização do Vale do Côa volta a ter reforço de verbas para despesas em 2018 passando de 1,1 milhões de euros para 1,5 milhões de euros.

Tanto o Teatro Nacional D. Maria II (Lisboa) como o Teatro Nacional São João (Porto) têm um ligeiro aumento de verbas previstas para despesa para um total de 5,9 e 5,4 milhões de euros respetivamente.

Na proposta de Orçamento do Estado para 2018 entregue na sexta-feira à noite pelo Governo no parlamento, o executivo prevê um défice orçamental de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e um crescimento económico de 2,2% no próximo ano.

O Governo melhorou também as estimativas para este ano, prevendo um crescimento económico de 2,6% e um défice orçamental de 1,4%. Quanto à taxa de desemprego, deve descer de 9,2% este ano para 8,6% no próximo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon