Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Onda vitoriana pronta para invadir Chaves

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/04/2017 Ana Proença

Equipa de Pedro Martins contará com o apoio de mais de três mil adeptos no jogo desta terça-feira, em Chaves, para a segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal.

Depois do resultado moralizador da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, o Vitória de Guimarães não quer, naturalmente, deixar escapar a oportunidade de participar na festa do Jamor. Para concretizar o desejo de disputar pela sétima vez a final da Taça (venceu em 2012/13 e perdeu as que disputou em 1941/42, 1962/63, 1975/76, 1987/88 e em 2010/11), a equipa de Pedro Martins contará com um forte apoio dos adeptos que se preparam para que na terça-feira não falte incentivo aos jogadores.

Na denominada segunda parte desta eliminatória - a 1 de março, no Estádio D. Afonso Henriques, derrotou o Chaves por 2-0 -, o V. Guimarães contará com, pelo menos, três mil adeptos na visita à cidade transmontana. No jogo que terminou com a vitória da equipa vimaranense (dois golos de Hernâni), o Vitória de Guimarães cedeu cerca de dois mil bilhetes ao Chaves, que agora retribuiu o gesto. Como a venda em Guimarães do chamado ingresso mágico foi rápida (voaram numa hora e meia), uma grande parte dos interessados deslocou-se a Chaves para adquirir o bilhete e outros sócios e simpatizantes do clube fizeram a compra através do site da FPF ou até mesmo na sede, em Lisboa.

© HUGO DELGADO/LUSA

As previsões apontam, por isso, para que as bancadas do topo norte e do topo sul do Estádio Eng.º Manuel Branco Teixeira estejam pintadas de preto e branco. Os adeptos do Vitória vão assim preencher quase metade da lotação da "casa" flaviense, que é de oito mil espectadores.

Depois de ter derrotado, anteontem, o Nacional, na Choupana, jogo em que Pedro Martins apostou num onze sem nove dos habituais titulares (outro sinal claro da importância atribuída ao compromisso da Taça), o Vitória treinou, ontem de manhã, no relvado do Machico e viajou ao princípio da noite para o Porto. Após a sessão ligeira de ontem, o treinador do Vitória de Guimarães orienta hoje de manhã, no Complexo do clube, o segundo treino de preparação para o jogo com o Chaves, o qual já será preenchido com exercícios técnico-táticos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon