Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

ONG pedem transferência de refugiados das ilhas para a Grécia continental

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/10/2017 Administrator

Mais de 70 organizações não-governamentais (ONG) apelaram hoje ao Governo grego que desloque os refugiados das ilhas para a Grécia continental, com objetivo de aliviar os centros de acolhimento e prepará-los melhor para o inverno.

Numa carta aberta, os signatários exigem como objetivo final o encerramento dos centros de acolhimento e a liberdade de circulação em todo o território grego para os requerentes de asilo, bem como o cancelamento das deportações para a Turquia, que não consideram seguras.

Além disso, pedem um aumento no número de realocações em outros países da União Europeia e que se inclua os refugiados que chegaram após a aplicação do acordo União Europeia-Turquia de março de 2016.

Este acordo determinou que todas os que chegaram depois desta data devem ser deportados, a menos que tenham obtido o estatuto de asilo na Grécia.

As organizações também exigem o fim de "detenções arbitrárias", especialmente de crianças não acompanhadas, que automaticamente passam à custódia policial após a chegada à Grécia.

As ONG também exortam a Grécia a garantir o acesso aos cuidados médicos - incluindo cuidados de saúde mental - e apoio legal a todos os requerentes de asilo.

Até que todos os campos de refugiados estejam fechados, as organizações exortaram que Governo grego forneça alojamento adequado.

"Nos denominados 'hotspots' (centros de registo) não se pode viver e, até agora, não há um plano concreto para evitar a repetição das tragédias do inverno passado", sublinha a carta, recordando as mortes de seis refugiados no campo de Moria, na ilha de Lesbos, devido ao frio.

A carta enfatiza que nos campos de refugiados "há pessoas com graves problemas de saúde, pessoas com deficiência, mulheres grávidas, muitas crianças e menores não acompanhados, vítimas de tortura".

Nos centros de acolhimento das cinco principais ilhas do Mar Egeu, concebido para abrigar cerca de 5.500 pessoas, existem atualmente mais de 11.000.

De acordo com dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), em setembro, 4.886 refugiados chegaram à Grécia, constituindo o maior volume de entradas desde a assinatura do acordo com a Turquia.

Houve também um aumento considerável nos cruzamentos ilegais pela fronteira terrestre com a Turquia, que, segundo dados da polícia de Salónica, totalizava 2.428 pessoas em setembro, contra 1.497 de agosto.

Somente hoje 229 pessoas chegaram às ilhas do Mar Egeu, de acordo com os dados diários fornecidos pelo Ministério das Migrações da Grécia.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon