Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Onze mortos e 14 desparecidos é o novo balanço das inundações no Japão

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

As inundações e deslizamentos de terras causadas pelas chuvas torrenciais que devastaram o sudoeste do Japão na quinta-feira provocaram 11 mortos e pelo menos 14 desaparecidos, segundo um novo balanço fornecido pelas autoridades locais.

Entre os mortos figuram pessoas arrastadas pelas correntes e soterradas em deslizamentos de terras, segundo relatos das autoridades regionais de Oita e Fukuoka, as zonas mais atingidas.

As chuvas que afetaram a ilha de Kyushu superaram os 120 milímetros por hora e a água acumulada em Fukuoka e Oita, ultrapassou os 540 milímetros (1,5 vezes mais do que a média de todo o mês de julho), indicou a Agência Meteorológica do Japão.

Aquela agência afirmou que as chuvas torrenciais têm sido dos maiores desastres naturais a ocorrer no país nas últimas décadas e prevê-se que a precipitação se mantenha até sábado, pelo que grande parte de Kyushu permanece em alerta máximo.

Cerca de 7.500 soldados, bombeiros e polícias foram mobilizados a participar na assistência das pessoas evacuadas, assim como na busca e resgate das pessoas desaparecidas.

As autoridades locais retiraram cerca de 500.000 pessoas das zonas afetadas, no entanto, pelo menos 500 permanecem isoladas devido ao corte de acessos aos seus municípios, incluindo 54 professores e alunos de uma escola na cidade de Asakura, em Fukuoka, informa a emissora pública NHK.

Desconhece-se o número de pessoas incomunicáveis na sequência de cortes de energia e cobertura móvel em algumas das áreas afetadas e muitos moradores aguardam notícias de parentes, depois de usar as redes sociais para partilhar fotografias e publicar informações destes.

As chuvas causaram graves perturbações no tráfego rodoviário e nos serviços de comboios regionais, de acordo com o Ministério dos Transportes japonês.

Cerca de 6.300 casas estão sem energia elétrica e outras 5.000 sem água devido à catástrofe natural, disse a agência noticiosa nipónica Kyodo.

Alguns dos municípios mais afetados solicitaram a intervenção do exército, que até agora já resgatou mais de 1.600 pessoas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon