Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Oposição do Togo abandona sessão do parlamento por não se discutirem reformas

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/09/2017 Administrator

A oposição do Togo abandonou hoje a sessão do parlamento em protesto contra o facto do projeto de lei sobre a reforma constitucional não estar a ser debatido.

Os deputados da oposição não querem "discutir outra coisa além das reformas constitucionais", disse Patrick Lawson, vice-presidente da Aliança Nacional para a Mudança (ANC, o principal partido da oposição), após os parlamentares da coligação da oposição terem abandonado a sala.

"Se nos chamarem (o governo) para a abertura de uma nova sessão extraordinária para discutir reformas (constitucionais), voltaremos todos", adiantou.

Na agenda de hoje da sessão parlamentar estava um projeto de lei sobre os direitos de acesso dos estudantes oeste-africanos às universidades togolesas, uma medida que está longe da "preocupação atual dos togoleses", segundo a ANC.

Na semana passada uma multidão de apoiantes da oposição ocupou as ruas de Lomé e de 10 cidades do Togo para exigir uma alternância política, num país dirigido desde 2005 pelo Presidente Faure Gnassingbé.

Os manifestantes pediram reformas constitucionais, como a limitação dos mandatos presidenciais, eleições a duas voltas e a saída do Presidente.

O governo anunciou então que apresentaria um projeto de lei ao parlamento, mas considerou que ele devia passar por uma comissão especializada antes de ir a plenário.

A coligação de 14 partidos da oposição tem marcadas novas manifestações para 20 e 21 de setembro.

Faure Gnassingbé sucedeu em 2005 ao seu pai, o general Gnassingbé Eyadéma, que esteve no poder quase quatro décadas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon