Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Opositor russo apela a frente de esquerda nas presidenciais contra Putin

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/08/2017 Administrator

O opositor russo Sergueï Udaltsov, que saiu esta semana em liberdade após quatro anos e meio de prisão, propôs hoje uma alternativa de esquerda face ao líder russo Vladimir Putin nas presidenciais de março de 2018.

"Na Rússia é necessária uma terceira força, de esquerda e patriótica. O nosso Presidente não pode colocar no seu lugar uma elite descontrolada. Os pobres são mais pobres e os ricos mais ricos", disse Udaltsov em conferência de imprensa.

Líder da Frente de Esquerdas, uma das organizações mais radicais da oposição russa, Udaltsov apelou ao Partido Comunista e aos sociais-democratas para se aliarem e apresentarem uma candidatura única.

"Mas deve ser uma cara nova. Confio em que sejam realizadas primárias e apresentem um candidato forte e mais jovem", sublinhou, numa alusão ao líder do Partido Comunista russo, Guennadi Ziuganov, com 73 anos.

O opositor acrescentou que está preparado para participar em novos protestos antigovernamentais e apelou aos comunistas para promoverem uma ação nacional em 07 de novembro, por ocasião do centenário da Revolução Bolchevique.

"Estes quatro anos e meio [de prisão] não alteraram de forma alguma a minha posição, a minha visão do mundo e a minha relação com as atuais autoridades", sublinhou.

Udaltsov também não poupou críticas ao líder da oposição russa, Serguei Navalny, considerado o único que pode de momento colocar problemas a Putin.

"Não vou apoiar Navalny. Não é o meu candidato. A excessiva confiança nas pessoas e as provocações do poder conduziram-me à prisão. Perdi quatro anos e meio de vida. Não cometerei o mesmo erro", comentou.

Udaltsov, que passou três anos numa cadeia e ano e meio em prisão domiciliária, foi condenado por organizar distúrbios em 06 de maio de 2012 nas vésperas da investidura de Putin. Na conferência de imprensa de hoje, acusou as autoridades de terem orquestrado os incidentes.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon