Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Orquestra Geração recebeu doação de 37 instrumentos, no valor de 12.000 euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/07/2017 Administrator

A Orquestra Geração (OG) recebeu uma doação, de diferentes entidades germânicas, de 37 instrumentos, no valor de 12.000 euros, foi hoje anunciado.

Três entidades alemãs - Associação S. Bartolomeu dos Alemães, a Embaixada da Alemanha e o Goethe-Institut - juntaram-se "em prol de uma causa social, o ensino da música a jovens desfavorecidos como recurso motivacional para a aprendizagem e para a integração social e comunitária destes mesmos jovens", lê-se em comunicado divulgado pelo Goethe-Institut.

Os 37 instrumentos oferecidos à OG são 15 violinos, nove violas de arco, dez violoncelos e três contrabaixos.

Segundo o comunicado, "a ideia de realizar este gesto nasceu no contexto do Festival Cantabile", que volta a realizar-se este ano em setembro.

"Inspirados pelo sucesso que o festival conheceu em 2016, estas três instituições concluíram que a música erudita tem uma força ímpar, capaz de mover o mundo para uma verdadeira transformação social, o que a Orquestra Geração faz melhor do que qualquer outro projeto no país".

A Orquestra Geração, criada em 2007, visa a integração social de jovens através da música, promove a integração familiar, na comunidade, e reflete-se positivamente nos resultados escolares, conclui um estudo publicado em fevereiro passado.

Perspetivando o futuro, o estudo afirma que a "OG ganharia outra dimensão se criasse um autêntico 'efeito território'", devia "superar a excessiva centralização de decisões e procedimentos, bem como a restrição do envolvimento a professores, alunos e famílias", e sugere um "trabalho descentralizado e não hierarquizado em redes e parcerias multi-institucionais".

O estudo, de autoria de Graça Mota e João Teixeira Lopes, intitula-se "Crescer a tocar na Orquestra Geração", e foi elaborado no âmbito do Centro de Investigação em Psicologia da Música e Educação Musical, que atualmente faz parte do Instituto de Etnomusicologia -- Centro de Estudos em Música e Dança, um polo do Instituto Politécnico do Porto.

A orquestra é um "agente de socialização, mecanismo de inclusão e mobilidade social [e uma] comunidade de prática territorialmente enraizada", segundo o estudo publicado em fevereiro último, realçando que as notas do currículo musical "têm um efeito positivo na média final" escolar dos jovens músicos.

Apesar de haver "indícios fortes" da influência positiva da OG, pelas mudanças "significativas" de atitude e comportamento, nos resultados escolares, advertiram os investigadores que extrapolações para uma ligação direta com o sucesso académico, não lhes parece lícito.

A OG é um projeto inspirado no Sistema de Orquestras Infantis e Juvenis da Venezuela, internacionalmente referido como "El Sistema", do qual o maestro Gustavo Dudamel é o nome mais conhecido.

Esta referência a "El Sistema" está aliás, como realçam os investigadores, frequentemente presente nos discursos dos fundadores da OG.

No âmbito das conclusões, o estudo, publicado pela editora Verso da História, verifica "uma melhoria da integração familiar dos participantes, como consequência do envolvimento das famílias", e notou também uma maior disposição do contexto doméstico na "rotina de adesão ao esforço da escola".

Atualmente, o projeto Geração existe nas localidades de Vialonga, Camarate, Sacavém, Damaia, Oeiras, Sintra, Sesimbra, e Loures, nos arredores de Lisboa, e em Coimbra, assim como nas zonas urbanas de Apelação, em Loures, Zambujal, na Amadora, Alfazina, em Almada, e Boavista, em Lisboa.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon