Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pais denunciam atraso nos pagamentos a promotores das atividades extracurriculares

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/07/2017 Administrator

As entidades promotoras de atividades de enriquecimento curricular (AEC) têm pagamentos em atraso referentes aos últimos três meses do serviço, denunciou hoje a confederação independente de pais, tendo o Ministério da Educação (ME) garantido a regularização para breve.

Em declarações à Lusa, o presidente da Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação (CNIPE), Rui Martins, disse não ter números exatos relativos ao total de entidades com pagamentos em atraso, nem o montante global em dívida, mas diz que a situação afeta promotores de AEC a nível nacional, maioritariamente associações de pais, que têm "milhares de euros de pagamentos em atraso".

Os pagamentos em falta desde 22 de junho dizem respeito à última 'tranche' pela prestação deste serviço, correspondente aos últimos três meses de AEC nas escolas no ano letivo que agora encerrou.

Segundo Rui Martins, as entidades que contactaram a Direção-Geral de Estabelecimentos Escolares (DGEstE) não conseguiram respostas concretas.

"Não podem sequer adiantar a data prevista de pagamento", criticou o presidente da CNIPE.

Contactado pela Lusa, o ME confirmou os atrasos e garantiu estar para breve o pagamento.

"Os pagamentos serão cumpridos muito brevemente, estando apenas pendentes de um procedimento administrativo", disse apenas a tutela, que não precisou o número de entidades com verbas em atraso, nem o montante global em dívida.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon