Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PAN pede menos exportação de animais em viagens longas para evitar sofrimento

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/07/2017 Administrator

O partido Pessoas, Animais e Natureza (PAN) apelou hoje ao Governo para que se exporte menos animais vivos recorrendo a viagens longas, afirmando que são sujeitos a violência e ilegalidades.

Numa recomendação dirigida ao executivo, o partido insta o Governo a garantir que se cumpram os regulamentos para transporte de animais em viagens de longo curso para exportação, assegurando que há vigilância veterinária desde o embarque até ao abate.

O PAN afirma ter recebido queixas de atos violentos e ilegais sobre animais exportados por navio para Israel, um processo que pode levar doze dias, durante os quais os animais ficam cobertos de uma crosta de fezes que lhes impede a transpiração, enjoam por falta de estabilizadores nos navios, chegam doentes e moribundos ao destino, ou morrem durante a viagem e as suas carcaças são despejadas no mar.

No novo estatuto jurídico dos animais, estes são reconhecidos como "seres vivos dotados de sensibilidade e objeto de proteção jurídica", lembra o PAN, que lembra ainda que corre uma petição, assinada por "mais de 5.000 cidadãos" em que se defende a abolição da exportação de animais vivos para fora da União Europeia.

O PAN quer que seja o Estado português a garantir que os navios de transporte cumprem os requisitos e a impedir que façam viagens quando não estejam em condições.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon