Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Paragem das obras no túnel da A4 em Águas Santas deve-se a impugnação judicial

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/10/2017 Administrator

A Brisa explicou hoje que a paragem das obras de alargamento do sublanço da autoestrada A4, que implicou a construção de um novo túnel em Águas Santas, na Maia, se deve a uma impugnação judicial.

"O retardamento no início dos trabalhos prende-se com o facto de o processo adjudicatório ter sido objeto de impugnação", explicou a concessionária daquele sublanço da A4 num esclarecimento enviado à agência Lusa.

Na mesma nota, a empresa esclarece que a impugnação "fez suspender automaticamente o referido processo", acrescentado que a empreitada será retomada "logo que esteja decidido o processo judicial em curso".

A Brisa diz ainda que a "construção do novo Túnel de Águas Santas se encontra em fase final de acabamentos e instalação de equipamentos", seguindo-se depois "intervenções essas que obedecerão a critérios de eficiência de realização e de minimização de impactes na circulação na A4".

O PSD questionou hoje, através de um requerimento, o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas sobre os motivos para a paragem da obra e a previsão para a mesma ser retomada e aberta à circulação.

Em causa está a empreitada de alargamento da A4, em curso já há dois anos, designadamente no sublanço que liga os concelhos da Maia (freguesia de Águas Santas) e de Valongo (freguesia de Ermesinde), ambas no distrito do Porto.

A A4 é uma autoestrada que liga o Grande Porto a Bragança.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon