Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Parlamento do Iraque vota contra referendo sobre independência no Curdistão

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Administrator

O Parlamento federal do Iraque votou hoje contra a realização de um referendo sobre a independência do Curdistão iraquiano previsto para 25 de setembro e os deputados curdos abandonaram a sessão em sinal de protesto.

O presidente do Parlamento, Salim al-Juburi, considerou que a votação, incluída na ordem do dia a pedido de um grupo de 80 deputados, visa manter "a unidade territorial e do povo iraquiano".

O resultado da votação, acrescentou, "impõe ao primeiro-ministro a tomada de todas as medidas para proteger a unidade do Iraque e a abertura de um diálogo sério" com as autoridades da região autónoma do Curdistão iraquiano (norte).

O governo autónomo do Curdistão decidiu em junho realizar um referendo consultivo sobre a independência a 25 de setembro, mas o Governo central iraquiano rejeita a possibilidade, considerando que uma tal consulta é inconstitucional.

A votação realiza-se nas três províncias autónomas que constituem o Curdistão iraquiano -- Dahuk, Irbil e Sulaimaniya -- e em zonas que não integram a administração autónoma como Makhmour, Khanaqin, Sinjar e cidade petrolífera de Kirkuk.

Os curdos do Iraque, que representam 15% a 20% de uma população de 37 milhões, têm enfrentado décadas de repressão pelo governo de Bagdad e só adquiriram uma autonomia após a primeira Guerra do Golfo, em 1991.

Além do Iraque, a Turquia e o Irão, que contam importantes comunidades curdas nos seus territórios, manifestaram oposição à realização do referendo sobre a independência.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon