Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Parlamento quer Fortaleza de Juromenha no programa Revive para reabilitação

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/07/2017 Administrator

A Assembleia da República recomenda ao Governo a inclusão da antiga Fortaleza de Juromenha, nas margens do Alqueva, que se encontra em mau estado de conservação, na lista de imóveis a concessionar a investidores privados.

A recomendação para a integração daquele monumento do concelho de Alandroal, no distrito de Évora, no programa Revive partiu de um projeto de resolução do PSD, subscrito por 22 deputados social-democratas.

"Se a fortaleza ficar concessionada a privados durante 50 anos, não me incomoda minimamente, antes pelo contrário. Estar como está é que me desagrada", afirmou hoje à agência Lusa o deputado do PSD eleito por Évora, António Costa da Silva.

O parlamentar social-democrata referiu que a Fortaleza de Juromenha "chegou a estar na lista inicial do Revive" e que "foi retirada por questões burocráticas", considerando que o monumento "merece ser integrado" no programa.

"Não só pela questão da monumentalidade, mas estamos a falar também da criação de riqueza e emprego para um concelho que tanto necessita", disse, apontando a necessidade de lhe "dar uma nova utilidade, que pode ser turística".

O projeto de resolução que pede a inclusão da antiga Fortaleza de Juromenha na lista de imóveis do programa Revive foi aprovado na quarta-feira no Parlamento, com os votos favoráveis de PSD, CDS-PP e PS, os votos contra do BE, PCP e PEV e a abstenção do PAN.

O programa Revive, lançado pelos ministérios das Finanças, Cultura e Economia, prevê a concessão a privados de imóveis históricos degradados para que sejam recuperados.

Em 2008, foi anunciada a recuperação da antiga Fortaleza de Juromenha, com um projeto turístico numa parceria público privada e com apoios de fundos da União Europeia, num investimento de 20 milhões, mas o projeto não se concretizou.

As primeiras muralhas de Juromenha datam do período da ocupação romana, tendo sido erguidas em 44 antes de Cristo por ordem de Júlio César.

Em 1167 foi conquistada aos mouros por D. Afonso Henriques, tendo ocupado um lugar de relevo na defesa da nacionalidade portuguesa.

Atualmente, a fortaleza da povoação está classificada como Imóvel de Interesse Público.

A fortificação acolhe no seu interior um conjunto de edificações em estado de ruína, das quais se destacam as igrejas da Misericórdia e Matriz, a cadeia e os antigos paços do concelho.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon