Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Partido de Macron quer "grande marcha europeia" para preparar eleições de 2019

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/07/2017 Administrator

O República Em Marcha (REM) pretende lançar uma "grande marcha europeia" para preparar as eleições europeias de 2019, uma das medidas hoje apresentadas na primeira convenção do partido fundado no ano passado pelo novo Presidente francês, Emmanuel Macron.

Durante o encontro de hoje foram conhecidos os grandes eixos do partido criado em abril de 2016 e o organigrama, mas os dirigentes da formação só serão conhecidos após a votação dos militantes, de forma eletrónica, entre 23 e 30 de julho.

O lançamento de uma "grande marcha europeia" é uma das medidas preconizadas pelo REM, a par da criação de uma "rede de facilitadores locais" para os bairros com mais problemas sociais e as zonas mais esquecidas.

O incentivo às iniciativas dos cidadãos, a promoção da "formação cidadã", através da disponibilização de material 'online' gratuito, ou uma "plataforma de relação e acompanhamento", que funcionará como uma espécie de rede social entre os militantes, são algumas das iniciativas hoje apresentadas.

"O nosso objetivo é fazer as coisas de forma diferente, além da atividade habitual dos partidos tradicionais", explicou o secretário de Estado da Coesão Territorial e um dos impulsionadores do programa do partido, Julien Denormandie.

O organigrama prevê um partido muito descentralizado e um grande peso para os mais de 3.200 comités locais, que terão "autonomia de funcionamento".

O REM tem cerca de 373 mil afiliados, que apresentaram sugestões, ao longo de um mês, para o desenho do partido, que goza de uma ampla maioria da Assembleia Nacional.

Uma vez concluída a votação dos militantes sobre o novo organigrama, uma direção colegial dirigirá o partido em substituição da presidente interina, Catherine Barbaroux, até ao outono, quando se constituirão as diferentes instâncias.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon