Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Passos desafia Governo a dizer onde cortou mil milhões de euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/07/2017 Administrator

O líder do PSD desafiou hoje o Governo a dizer onde foram feitos os mil milhões de euros de cativações e questionou porque não foi cumprido um reforço de comunicações móveis previsto pelo anterior executivo para o SIRESP.

Na apresentação do candidato autárquico do PSD e CDS-PP à Câmara Municipal da Amadora, Pedro Passos Coelho referiu-se à audição parlamentar de hoje do ministro das Finanças, dizendo que Mário Centeno "quis explicar aos deputados, com soberba, como se consegue um défice de 2%" e que "as cativações não eram senão um instrumento útil".

"O que é que se cortou? Porque é que não dizem? O que é que estava planeado e não se fez?", questionou, precisando que a Conta Geral do Estado de 2016 permitiu perceber que "as cativações definitivas foram de quase mil milhões de euros".

"Querem-me convencer que se pode cortar mil milhões de euros sem tocar na saúde, educação, na defesa, na administração interna?", inquiriu, dizendo que lhe custa "ver altas figuras do Estado dizerem aldrabices".

O líder do PSD referiu-se em concreto ao SIRESP (Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança em Portugal), acusando o atual Governo do PS de "estar em falta" com um reforço das comunicações móveis, que constava de um relatório pedido ainda pelo executivo PSD/CDS-PP à empresa de auditoria KPMG.

"Ainda em 2015 fizeram-se os procedimentos concursais para adquirir o que estava em falta, para responder às deficiências detetadas por aquela auditoria (...), porque é que quase dois anos depois há coisas que já deviam estar feitas não estão?", questionou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon