Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Paulo Bento: dois despedimentos em menos de dez meses

Logótipo de O Jogo O Jogo 06/03/2017 Hugo M. Monteiro

Treinador português não resistiu aos maus resultados no Cruzeiro e no Olympiacos

Tempos difíceis para Paulo Bento. O treinador português foi esta segunda-feira demitido do Olympiacos, após uma sequência de três derrotas consecutivas para o campeonato grego.

© EPA/TOLGA BOZOGLU

O despedimento do comando técnico do clube grego surge quase oito meses depois de Paulo Bento ter sido demitido do Cruzeiro, curiosamente também depois de três derrotas consecutivas no Brasileirão. O técnico passou apenas dois meses e meio no Brasil, tendo deixado o clube em posição de descida.

Antes de rumar até ao Brasil e Grécia, o treinador português orientou a Seleção portuguesa entre 2011 a 2014, abandonando o comando técnico depois da desastrosa participação portuguesa no Mundial'2014, onde Portugal ficou pela fase de grupos da prova, e a derrota frente à Albânia durante a qualificação para o Euro'2016. Enquanto selecionador nacional, Paulo Bento conseguiu o apuramento suado para a fase final do Euro'2012, levando a Seleção até às meias-finais da competição.

No entanto, a estreia aconteceu ao serviço do Sporting, onde sucedeu a José Peseiro no comando técnico dos leões. O Sporting acabou o campeonato em segundo lugar durante quatro épocas consecutivas, conquistando, ainda assim, duas Taças de Portugal e duas Supertaças com Paulo Bento, que se demitiu do cargo em novembro de 2009.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon