Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PCP interpela Governo sobre prejuízos agrícolas em Armamar, Tarouca e Tabuaço

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/07/2017 Administrator

O PCP anunciou hoje que voltou a interpelar o Governo sobre a necessidade de serem tomadas medidas imediatas para colmatar os prejuízos causados pelo mau tempo, na última semana, nos concelhos de Armamar, Tarouca e Tabuaço.

No documento endereçado ao ministro da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, os comunistas aludem à "forte chuva e granizo" que atingiu os concelhos de Armamar, Tabuaço e Tarouca, no distrito de Viseu, no dia 06, e que "provocaram estragos devastadores em muitas culturas, nomeadamente em pomares, vinhedos, olival e baga do sabugueiro, para além de prejuízos em muros e habitações".

"Feito um primeiro balanço, pelos agricultores e associações do setor, contabilizam-se por muitos milhões de euros os prejuízos verificados nestes três concelhos. Só em Armamar sofreram prejuízos mais de uma centena de produtores, abrangendo mais de 800 hectares de pomares e vinhas", lê-se.

De acordo com o PCP, no concelho de Tarouca foi a produção de baga do sabugueiro e as vinhas que mais estragos sofreram. Já em Tabuaço, a chuva e o granizo atingiram principalmente as vinhas inseridas na Região Demarcada do Douro, os muros e as habitações.

"Numa região de pequena propriedade, enteada histórica do investimento público, onde prevalece a agricultura familiar, a grandeza da devastação e os consequentes prejuízos, não apenas na safra para 2017, mas igualmente na necessidade de investimentos elevados para repor infraestruturas e recuperar árvores, colocam em risco a subsistência de muitas famílias e o emprego, já de si escasso, de centenas de trabalhadores destes concelhos", alerta.

O grupo parlamentar do PCP pretende que o Governo esclareça se já tomou ou está a pensar tomar medidas para acudir à situação descrita, "de perdas irremediáveis de produção de maçã, vinho, azeite e baga do sabugueiro, nos concelhos de Armamar, Tabuaço e Tarouca".

"Que instrumentos de apoio financeiro de curto e médio prazo, pensa o Governo disponibilizar, nomeadamente no âmbito do PDR, para que os produtores possam refazer as infraestruturas destruídas ou afetadas, bem como para recuperar vinhas, árvores e pomares?", questiona.

No documento, o PCP pergunta ainda se o Governo pensa adotar um modelo mais favorável à agricultura familiar, enfrentando as seguradoras ou estimulando um sistema alternativo que proteja a pequena produção.

Já na semana passada o PCP apresentou uma pergunta ao Governo sobre as fortes intempéries que ocorreram nos distritos de Vila Real e Viseu, onde a chuva e principalmente o granizo provocaram grandes estragos na atividade agrícola, com maior incidência nos concelhos de Santa Marta de Penaguião, Sabrosa e Armamar.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon