Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Emanuel exige mais e comenta o polémico Paços de Ferreira-V. Setúbal

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/09/2017 Hugo M. Monteiro

O treinador do Estoril, Pedro Emanuel, pediu maior consistência defensiva e uma maior eficácia ofensiva à sua equipa para sair vencedora do dérbi com o Belenenses, no domingo.

Depois do inesperado desaire (2-0) caseiro com o Moreirense, o técnico estorilista garantiu que esse jogo é uma "página fechada" para os seus jogadores, antecipando uma grande motivação pelo "acréscimo de entusiasmo" que o 'dérbi da Linha' costuma ter nos dois clubes.

© MIGUEL A. LOPES/LUSA

"Do outro lado estará uma equipa com qualidade e é um bom desafio para nós irmos ao encontro de sermos mais consistentes defensivamente e mais eficazes ofensivamente. Vamos trabalhar para ter a equipa preparada nesse contexto", afirmou, acrescentando: "Estamos conscientes daquilo que fizemos e do que temos de fazer amanhã [domingo] para conquistar pontos".

Antes de o campeonato arrancar, o Estoril marcou presença na apresentação do Belenenses aos sócios na pré-época e saiu do Restelo com uma vitória. Questionado sobre as diferenças dos dois conjuntos em relação a esse desafio, Pedro Emanuel sublinhou que ambos "estão diferentes e mais fortes" e que, por isso, o jogo será mais complicado.

"Vai ser um jogo equilibrado, bastante diferente do jogo com o Moreirense. Há qualidade coletiva e individual dos dois conjuntos e quem aproveitar melhor as oportunidades estará mais próximo de conquistar a vitória. É importante também que a equipa que marcar primeiro consiga a estabilidade do jogo e iremos preparar-nos nesse sentido", frisou.

Sobre os méritos e virtudes da formação orientada por Domingos Paciência, o técnico do Estoril enalteceu a crescente "dinâmica" dos azuis e a "qualidade individual" dos seus futebolistas, mas assegurou estar mais concentrado na evolução da sua equipa.

"É um processo evolutivo, alguns jogadores só agora estão disponíveis para ser opção. Estamos num momento importante de consistência para essas ideias. Sinto que estamos a crescer, o último jogo mostrou que estamos cada vez mais próximos do que queremos para o jogo e os jogadores estão cada vez mais confiantes".

Por fim, o treinador do Estoril abordou a última polémica em torno do vídeoárbitro, com um lance no jogo entre o Paços de Ferreira e o Vitória de Setúbal, no qual os sadinos reclamaram que a bola teria passado completamente a linha num remate de Gonçalo Paciência e que a equipa de arbitragem não validou como golo.

"O processo de crescimento do videoárbitro (VAR) é um pouco como o processo de crescimento das equipas. As dores de crescimento fazem parte do processo. Acredito que o VAR até nem fosse tão esclarecedor quanto isso. Vi as imagens e, na minha opinião, acho que a bola não ultrapassou completamente a linha. Acho que não havia nenhuma certeza."

O Estoril, 11.º classificado com seis pontos, visita este domingo, às 16h00, o Belenenses, 15.º classificado com quatro, num jogo agendado para o Estádio do Restelo que terá a arbitragem de Nuno Almeida, da associação do Algarve.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon