Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Emanuel: "O cerco não se está a apertar nem mais nem menos"

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Hugo M. Monteiro

O treinador do Estoril mostrou-se confiante com o regresso às vitórias da sua equipa já na sexta-feira, frente ao Boavista, em jogo da nona jornada da I Liga.

Em conferência de imprensa de antevisão do encontro, Pedro Emanuel recusou ver o cerco apertar quanto à sua permanência da equipa, reconhecendo o atual ciclo difícil pelas últimas derrotas consecutivas.

"O cerco não se está a apertar nem mais nem menos do que é a realidade. Sabemos o que queremos e vemos no jogo com o Boavista uma oportunidade para inverter os resultados das últimas jornadas", afirmou.

O Estoril, 18.º e último classificado da I Liga com seis pontos, perdeu também na terceira eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Farense (1-0), no sétimo jogo consecutivo sem vencer.

Pedro Emanuel disse que "o que é verdadeiramente difícil" foi a tragédia vivida com os incêndios em Portugal.

"Por vezes pensamos que vivemos situações difíceis, mas quando olhamos para a calamidade que aconteceu no país, tudo isso é menor. Esta é a esperança que queremos para o nosso trabalho e a conclusão de uma semana difícil para todos nós", afirmou.

O Boavista, adversário de sexta-feira, é encarado com "respeito", por não perder há três jogos, antevendo, por isso, um "desafio de dificuldade máxima", que Pedro Manuel quer enfrentar "com coragem" e a "acreditar nas capacidades", sem desrespeitar o adversário.

"Tem jogadores e trabalho de qualidade e teremos de ter grande capacidade de interpretar os momentos do jogo em que somos fortes e atacar e saber defender noutros momentos. Passa por esta estratégia", adiantou.

O técnico assumiu, porém, o momento difícil da equipa, justificando que o seu trabalho requer "dedicação e paixão, mas também a noção da responsabilidade".

"Sou líder do projeto e tenho de ser o rosto e responsável por isso. A mim o que me dá entusiasmo e a força necessária é a resposta diária dos jogadores. Sabemos que vamos ultrapassar estas dificuldades e vamos ultrapassá-las em conjunto. Porque o clube merece, os jogadores merecem, os adeptos merecem e queremos dar-lhes alegrias e amanhã teremos essa oportunidade e é importante conquistarmos pontos", sustentou.

Quanto à motivação, questionada nesta fase difícil, Pedro Emanuel assegurou que não existe só quando se ganha.

"Todas as equipas passam por ciclos menos positivos. Há que os assumir, ter essa noção, consciência, mas também ter serenidade. A pior coisa é vivermos com pânico e isso não me acontece nem nunca aconteceu", disse.

© LUÍS FORRA

Vontade de "inverter rapidamente o ciclo" de derrotas é o objetivo do treinador, assegurando que isto também "faz os jogadores crescerem e que a equipa está unida e confiante".

O Estoril, 18.º e último da I Liga, com seis pontos, recebe na sexta-feira o Boavista, 8.º, com dez pontos, em jogo que terá início às 20h30 e será arbitrado por Tiago Martins, da Associação de Lisboa.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon