Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Emanuel: "O jogo foi demasiado cruel"

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/09/2017 Hugo M. Monteiro

Treinador do Estoril abordou a derrota por 2-0 frente ao Moreirense.

Análise: "A diferença neste jogo foi o golo. O primeiro golo dá serenidade ao Moreirense, que estava a recuar e a sentir-se mais sufocado. Há um erro nosso numa bola parada que lhes dá tranquilidade. Não tivemos também muitas oportunidades, mas tivemos oportunidades suficientes e reentraríamos no jogo. Bastava um golo para termos essa sensação de que muito do que fizemos aqui também foi muito bom. Não posso acusar os jogadores de nada. O jogo foi demasiado cruel. Há que levantar a cabeça. Parabéns ao Moreirense, que levou os três pontos daqui".

© MIGUEL A. LOPES/LUSA

Resultado justo: "A justiça no futebol é relativa, a eficácia ditou o resultado. Criámos, de facto, oportunidades, mas também sabíamos que teríamos de ter cuidado com o Moreirense. Não perdemos a serenidade, continuámos a ter a envolvência que queríamos para o jogo, mas acabámos por nos expor. Contra uma equipa que está em vantagem, tentámos introduzir mais acutilância na área, numa primeira fase mais profundidade, numa segunda fase tendo dois homens na área e mais três no apoio. Conseguimos em parte territorialmente, mas faltou alguma clarividência. Não foi diferente do que trabalhámos na semana. Houve a oportunidade do Kléber e o cabeceamento do Halliche na segunda parte e são essas situações que por vezes nos permitem reentrar na discussão".

Comparação: "Em Tondela, vencemos com um terço do volume ofensivo que tivemos hoje. Saio com a sensação que estamos no caminho certo. Não conseguimos concretizar o nosso volume ofensivo e permitimos que o adversário nos fizesse mal em algo para o qual estávamos avisados. Esta competitividade vai ser permanente em todos os jogos".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon