Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Henrique e Hurtado ainda não estão garantidos

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/06/2017 Alcides Freire

A menos de uma semana do início da pré-época não foram encontradas soluções para colmatar as saídas de Bruno Gaspar, Celis, Marega e Hernâni e as eventuais perdas de Josué, Pedro Henrique e Hurtado.

O Vitória de Guimarães ainda não garantiu a continuidade de Pedro Henrique e de Hurtado. Ao que O JOGO apurou, está até complicado acertar os detalhes do acordo com o Cianorte, clube brasileiro a que está ligado Pedro Henrique, e com o Reading, clube inglês com o qual Hurtado tem contrato até ao final desta temporada e que na época passada falhou por muito pouco a subida à Premier League.

No caso de Pedro Henrique, o vice-presidente para o futebol do V. Guimarães, Armando Marques, já teve duas reuniões com os responsáveis do clube do estado do Paraná, mas ainda não houve um entendimento para prolongar o empréstimo por mais um ano ou até ficar com o jogador em definitivo, além de uma percentagem significativa do seu passe. Pedrão, como é conhecido, é uma das prioridades de Pedro Martins para integrar o plantel de uma época em que o clube vai voltar a competir nas provas europeias.

Também Hurtado é um dos jogadores favoritos do treinador, tendo em conta a influência que teve ao longo de toda a época. As negociações com o Reading têm sido conduzidas pelo seu empresário, Elio Casareto, mas até ao momento ainda não houve acordo para a cedência do internacional peruano.

citacaoBrasileiros do Cianorte e ingleses do Reading mostram-se duros a negociar. Central é pretendido por empréstimo ou a título definitivo; peruano entra no último ano de contrato

© Fornecido por O jogo

A menos de uma semana do início da pré-época, o Vitória de Guimarães ainda não encontrou soluções para ocupar as vagas de jogadores que já saíram e que foram fundamentais na época passada, como são os casos de Bruno Gaspar, Celis, Hernâni e Marega. A estes quatro jogadores podem juntar-se Josué, Hurtado e Pedro Henrique.

A continuidade ou não destes dois últimos futebolistas pode ter influência na decisão de outros que inicialmente não faziam parte das contas da equipa técnica liderada por Pedro Martins. É o caso, por exemplo, de Tozé, que vai fazer pelo menos a pré-época. O futuro do médio não deverá ficar traçado até que a situação de jogadores considerados cruciais pelo treinador do V. Guimarães também esteja definida.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon