Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Martins antecipa partida “disputada milímetro a milímetro” entre Vitória e FC Porto

Logótipo de LusaLusa 10/02/2017 Tiago Miguel Mendes Dias
JOSÉ COELHO/LUSA © LUSA / JOSÉ COELHO JOSÉ COELHO/LUSA

Guimarães, Braga, 10 fev (Lusa) - O treinador do Vitória de Guimarães, Pedro Martins, disse hoje que espera "muitos equilíbrios" no jogo entre a sua equipa e um FC Porto "forte", relativo à 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado.

O técnico considerou que a formação vimaranense, quinta classificada, com 35 pontos, vai encontrar um "adversário difícil", que atravessa um "momento de confiança" face aos "bons resultados" - soma quatro triunfos seguidos e é segundo, com 47 pontos, a um do Benfica -, mas reiterou que o Vitória pode discutir o triunfo e melhorar, assim, o registo caseiro - três vitórias em nove jogos.

"Antevejo um jogo de muitos equilíbrios, em que vai ser disputada milímetro a milímetro a conquista dos três pontos. Pode ser o clique que nos está a faltar para que no D. Afonso Henriques consigamos conquistar vitórias que nos têm faltado, comparativamente com os jogos fora", disse, na conferência de imprensa de antevisão ao desafio.

O timoneiro vitoriano acrescentou que os jogadores têm a "noção" de que têm de ser mais "afirmativos" no Estádio D. Afonso Henriques e sugeriu que, apesar das "dificuldades" esperadas, um triunfo frente a um "candidato ao título assumido" pode "catapultar" a equipa para o campeonato que pretende.

Os avançados Marega, melhor marcador da equipa, com 10 golos, e Hernâni são ausências certas, por estarem cedidos pelos ‘azuis e brancos’, mas Pedro Martins, apesar de ter reconhecido a "qualidade" dos jogadores, disse preferir o regulamento atual, por uma questão de "transparência", e elogiou os outros elementos disponíveis.

"Temos jogadores com enorme capacidade, outros que estão a chegar e já demonstraram que têm qualidade. Quer o Fábio Sturgeon, quer o Rafael Martins são jogadores que dispensam apresentações", explicou.

O técnico elogiou também a adaptação de Celis, médio colombiano emprestado pelo Benfica no último dia do ‘mercado de inverno', e pediu "eficácia" à frente de ataque, garantindo que já tem o ‘onze’ definido na "cabeça".

Garantindo que, nesta fase do campeonato, sabe como o FC Porto "joga" e Nuno Espírito Santo, técnico dos ‘dragões’ sabe como o Vitória joga, Pedro Martins explicou ainda que, com Rafael Martins e Texeira na frente de ataque, o "processo de jogo" se alterou um pouco face ao que era, quando tinha Soares, agora jogador ‘azul e branco’.

O treinador vimaranense disse igualmente que espera tirar "dividendos" do apoio da massa adepta e, questionado sobre as diferenças face ao jogo da primeira volta (3-0 para o FC Porto), respondeu que houve equilíbrio e que o desfecho se deveu a alguns "momentos de bola parada", algo que, porém, não obrigou a um trabalho mais intensivo desse aspeto.

“Todas as semanas trabalhamos bolas paradas. A única coisa que muda em qualquer adversário tem a ver com o aspeto estratégico. Espero toda a gente concentrada, até porque estamos mais consistentes nas bolas paradas", afirmou.

O responsável vimaranense recusou alongar-se sobre a nomeação do árbitro Carlos Xistra para o jogo, considerando o juiz de Castelo Branco "experiente" e desejando que "o clima de paz continue".

O Vitória de Guimarães, quinto classificado, com 35 pontos, recebe o FC Porto, segundo, com 47, no sábado, pelas 20:30, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, em partida dirigida pelo árbitro Carlos Xistra, da associação de Castelo Branco.

TYME // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon