Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pedro Meireles domina época nacional em terra

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/05/2017 Rui Trombinhas

Campeão nacional de ralis em 2014, Pedro Meireles está agora na frente do campeonato, depois da vitória no Rali de Fafe, prova de abertura, um segundo lugar no Rali dos Açores, e agora novo triunfo no Rali de Portugal.

Pedro Meireles, novo líder do Nacional de ralis, domina na terra, com triunfo em Fafe, um segundo lugar nos Açores e agora a vitória no Rali de Portugal.

Após a vitória no Rali de Portugal, que para as contas do campeonato português terminou na manhã de hoje em Amarante, o piloto estava radiante à chegada ao parque assistência, em Matosinhos: "Vencemos, amealhámos pontos importantes, estamos na frente do campeonato, é um sentimento de missão mais que cumprida".

Pedro Meireles, em dupla com Mário Castro, impôs o Skoda Fabia R5 à principal concorrência entre os pilotos inscritos no nacional de ralis, beneficiando do acidente que atirou para o hospital o anterior líder, o bicampeão José Pedro Fontes, e a navegadora Inês Ponte.

"Depois do infortúnio que aconteceu ao José Pedro Fontes e à Inês Ponte, ficámos sem um dos nossos principais opositores e isso condicionou o nosso andamento. Mais tarde, com a desistência do Miguel Barbosa, que nos estava a dar uma boa luta, ficámos mais confortáveis na frente, mas sabíamos que não podíamos facilitar, até porque, numa prova como o Rali de Portugal, qualquer desconcentração pode ser fatal", disse.

© Fornecido por O jogo

Apesar de ter visto alguns dos principais adversários ficarem cedo pelo caminho, o piloto de Guimarães considerou que "não foi uma vitória fácil", lembrando que "numa prova como o Rali de Portugal, com a estrada cheia de pedras deixadas pelos WRC, gerir o andamento nunca é fácil".

"Hoje, na classificativa de Amarante, apanhámos um grande susto com um rolamento gripado que nos deixou sem travões, e tivemos nos quilómetros finais que andar devagar para chegar ao fim da classificativa", acrescentou.

Se "a época em terra está a correr muito bem", o foco agora é "trabalhar para ser mais competitivo no asfalto". Com desistências em Castelo Branco e em Espinho, o líder do campeonato deixa um desejo: "Que o azar nos deixe nas provas de asfalto".

Pedro Meireles vai agora cumprir o que resta do Rali de Portugal, com os 25 pontos da vitória para o Nacional 'no bolso', empenhado em colocar alguma pressão sobre Miguel Campos na luta pelo título de melhor português no Rali de Portugal de 2017.

O Campeonato Nacional de ralis prossegue dias 9 e 10 de junho, com o Rali Vidreiro, prova que se realiza em asfalto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon