Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pelo menos 30 membros do Estado Islâmicos mortos na Síria pela aviação dos EUA

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/07/2017 Administrator

Pelo menos trinta membros do grupo Estado Islâmico morreram nas últimas 24 horas, em Raqa, Síria, na sequência dos bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

De acordo com a organização não governamental, a coligação intensificou os ataques aéreos contra as zonas controladas pelos extremistas do Estado Islâmico em Raqa.

As operações aéreas apoiam os combates contra o Estado Islâmico pelas Forças da Síria Democrática (FSD), a aliança armada chefiada pelas milícias curdas, nos arredores do bairro de Hisham bi Abdelmalek, na zona sul de Raqa e na região ocidental da cidade.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, as FSD fortaleceram posições na povoação de Al Akirshi depois de terem conseguido expulsar os elementos do Estado Islâmico que se encontravam no local.

Al Akirshi situa-se a sul de Raqa, junto ao rio Eufrates onde funcionava o campo de treino "Osama Bin Laden", do Estado Islâmico.

As FSD e tropas especiais dos Estados Unidos, apoiadas pela aviação norte-americana, iniciaram os combates na zona no dia 06 de junho na tentativa de tomar Raqa, proclamada como capital do califado do Estado Islâmico para a Síria e Iraque, em 2014.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al Abadi, anunciou a libertação total de Mossul, no norte do Iraque, ocupada pelos extremistas islâmicos armados há mais de três anos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon