Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Pepa: "Não tenho vergonha de dizer que me vieram as lágrimas aos olhos"

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/05/2017 Hugo M. Monteiro
© Fábio Poço/Global Imagens

Pepa, treinador do Tondela, comovido com o triunfo em Arouca. Luta pela permanência segue para a derradeira jornada do campeonato.

O Tondela venceu por 2-1 em Arouca e vai para a última jornada do campeonato ainda com chances de garantir a permanência. "As primeiras palavras têm de ser mesmo para os adeptos. Não tenho vergonha de dizer que me vieram as lágrimas aos olhos no segundo golo. Foram incansáveis, sempre a apoiar e com uma alma incrível. As vitórias devem-se muito aos adeptos. Esta vitória é para os jogadores, mas muito aos adeptos. Uma cidade tão pequena, fazer isto... Conseguimos levar isto para o último jogo, que era o que queríamos, levar para nossa casa", começou por dizer o treinador Pepa.

"Já tivemos a faca na garganta. Queríamos levar isto até ao último jogo e com o devido respeito pelo Braga, que até podiam ter o Messi, sabemos que o empate não serve para nada. Com tanta ansiedade, com tanto nervosismo, foram os nossos melhores jogos. Vamos fazer tudo o que está ao nosso alcance. Focar-nos no nosso jogo, ter o estádio cheio. Vai ser o jogo das nossas vidas e o mais importante da história do clube", continuou.

"Fomos corajosos, lutámos com tudo o que tínhamos. Nunca tínhamos ganhado fora, aconteceu. É de tirar o chapéu e mostrámos o que queremos. O que queremos é ficar na I Liga. Foi uma belíssima posição com a corda no pescoço", terminou o técnico.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon