Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Perseguição militar aos Rohingyas na Birmânia é um genocídio - Macron

Logótipo de O Jogo O Jogo 20/09/2017 Administrator

O Presidente francês, Emmanuel Macron, classificou hoje como um "genocídio em curso" as operações do exército birmanês contra a minoria muçulmana dos Rohingyas, depois de ter denunciado na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas uma "limpeza étnica".

Entrevistado a partir de Nova Iorque pela estação francesa TMC, o chefe de Estado confirmou que a França "vai tomar a iniciativa com vários dos seus parceiros no Conselho de Segurança" para que as Nações Unidas condenem "este genocídio que está em curso, esta limpeza étnica, e possam agir de maneira concreta".

Na terça-feira, perante a Assembleia-Geral da ONU, Macron já tinha denunciado a "limpeza étnica" contra os Rohingyas, dos quais mais de 400 mil fugiram da Birmânia nas últimas semanas para se refugiarem no Bangladesh.

O Bangladesh enviou hoje militares para a fronteira para gerir a ajuda às centenas de milhares de refugiados rohingyas, no que se está a configurar como uma crise humanitária prolongada.

A polémica que se instalou na cena internacional pela situação dos Rohingyas, qualificada como limpeza étnica, intensificou-se na terça-feira, na ONU, apesar do discurso à nação birmane pela dirigente da Birmânia, Aung San Suu Kyi, que não apresentou qualquer solução para a crise.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon