Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PEV quer medidas definitivas para maus cheiros gerados por fábricas da Feira

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

O Partido Ecológico Os Verdes (PEV) revelou hoje que recomendou ao Governo a adoção de medidas "definitivas" para eliminar cheiros a carne putrefacta que afetam as populações na envolvência de duas fábricas de Arrifana, Santa Maria da Feira.

Em causa estão maus odores intensos alegadamente motivados pela transformação industrial de subprodutos animais não destinados a consumo humano, um problema que se arrasta há décadas e que afeta não só populações de Santa Maria da Feira mas também, consoante a orientação do vento, de Oliveira de Azeméis e sobretudo de São João da Madeira.

"Os Verdes entregaram na Assembleia da República um projeto de resolução em que recomendam ao Governo que tome as medidas necessárias para que de forma definitiva seja resolvido o problema dos cheiros nauseabundos que afetam a qualidade de vida da população", lê-se no comunicado do partido.

"A laboração das fábricas Luís Leal & Filhos, e Rogério Leal & Filhos continua a gerar polémica", acrescenta o documento sobre "uma realidade que tarda em ser alterada".

Segundo o partido, "a 'Luís Leal' usa um processo de oxidação térmica que retira 95% de potencial odorífero aos gases libertados pela transformação dos subprodutos animais", mas, nesse procedimento, também "produz vapor" com os efeitos negativos no território envolvente.

Já a Rogério Leal, por sua vez, usará "um sistema de 'cortinas de água' por onde são obrigados a passar os gases saídos das caldeiras para purificação", o que também liberta partículas com odores desagradáveis.

O projeto de resolução lamenta, por isso, a tendência das autoridades para ignorarem a poluição olfativa e realça a "forte suspeita" de que a atividade das referidas empresas possa ter já motivado "a contaminação das linhas de água de superfície e subterrâneas devido a um deficiente tratamento das águas residuais".

Os ecologistas recordam que o problema já levou a Câmara Municipal de São João da Madeira a criar um 'site' para denúncia das ocorrências locais relacionadas com maus cheiros e no qual os cidadãos se queixam com frequência de "odor de carne em putrefação", "cheiro gorduroso", "extremamente incomodativo" e "muito forte".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon