Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Playoff já está definido

Sportinveste 15/04/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Playoff já está definido © Sportinveste Multimédia Playoff já está definido

A última jornada da fase regular confirmou a descida do Maia Basket, bem como ordenou as restantes equipas que alcançaram o playoffs A vitória do CAB nos Açores (79-70) colocou a equipa madeirense no 3º lugar, e relegou o Lusitânia para o 6º posto. O triunfo do Sampaense sobre a Oliveirense não chegou para mais que o 4º lugar, um resultado que deixou de fora a equipa de Oliveira de Azeméis da próxima fase da prova. Algés terminou em 5º, com Ovarense e Barcelos, respetivamente 7ºs e 8ºs, a fecharem o grupo que vai disputar o playoff esta temporada.

Há muito que os encarnados tinham garantido o primeiro lugar da fase regular, mas isso não impediu que o Benfica vencesse em Algés a equipa da casa por 93-65. O inicio de cada uma das partes foi decisivo para que os benfiquistas se distanciassem no marcador (parciais de 29-19 e 21-10), sendo que no final do 3º período os comandados de Carlos Lisboa tinham a vitória praticamente garantida (67-44).

Jobey Thomas (20 pontos e 3 ressaltos) regressou com a mão quente à competição (4/6 em triplos), mas foi novamente João Gomes (19 pontos e 12 ressaltos) a ser o MVP do encontro com 34 de valorização. O jovem Henrique Piedade (19 pontos) destacou-se na equipa do Algés.

O duelo entre vizinhos era mais importante para a equipa de Barcelos, havia ainda a possibilidade da descida, do que propiamente para o Vitória visto que já tinha garantido o 2º lugar. Nada que impedisse os vitorianos de começar a todo o gás o encontro (29-17), com os barcelenses a reagirem até ao intervalo, ainda que continuassem atrás no marcador (43-36). Com José Silva (32 pontos) particularmente inspirado a atirar ao cesto (5/7 de 2 pontos e 6/7 de 3 pontos), Anthony Meier (25 pontos e 13 ressaltos) a revelar-se determinante nos dois lados do campo e Paulo Cunha (12 pontos, 15 ressaltos e 6 assistências) a ser uma preciosa ajuda, o Vitória foi superior durante o segundo tempo. Nikola Tadic (18 pontos e 15 ressaltos) foi o melhor atleta do Barcelos,num grupo de cinco que terminou o jogo na casa das dezenas em pontos marcados.

Isto apesar de ter começado muito mal o encontro, já que no final do 1º período o Lusitânia já vencia por uma diferença de doze pontos (25-13). Um triunfo dos açorianos permitia-lhes sonhar com posições mais acima na tabela, e ao intervalo esse objetivo continuava bem encaminhado (40-33). Mas os madeirense viraram por completo o jogo durante o 3º período (62-53), conseguindo a reviravolta no marcador graças a um parcial de 29-13. No último quarto o equilíbrio foi total (empate a 17 pontos), pelo que se mantinha a diferença pontual no final do jogo.

O CAB esteve muito bem na eficácia dos lançamentos de curta e média distância (60%), embora Joseph Wall (19 pontos) tenha estado igualmente certeiro da linha de 3 pontos (5/8). Fábio Lima (17 pontos, 6 ressaltos e 5 assistências) esteve em bom plano, o mesmo aconteceu com Edson Rosário autor de 15 pontos. O Lusitânia esteve perdulário da linha de lance livre (4/10), e teve em Augusto Sobrinho o seu melhor marcador com 19 pontos. Marcel Monplaisir (18 pontos e 8 ressaltos) protagonizou mais uma bela exibição, tendo sido mesmo o MVP do jogo com 26 de valorização.

A equipa de S. Paio de Gramaços fez o que lhe competia, venceu em casa a Oliveirense (89-78), num encontro em que o adversário tinha que vencer manter a esperança de um possível apuramento. A equipa da casa foi mais forte durante a 1ª parte (40-29), e muito embora a Oliveirense tenha se aproximado no inicio da etapa complementar (56-63), o bom momento dos visitantes não se prolongou no derradeiro período.

A eficácia de Eky Viana (22 pontos, 9 ressaltos, 2 roubosd e bola e 2 desarmes de lançamento), 8/10 de 2 pontos e 2/2 de 3 pontos, valeu-lhe a distinção de MVP do jogo com 32 de valorização, em mais uma boa exibição do base do Sampaense Chris Dowe (20 pontos, 6 ressaltos e 4 assistências). O extremo Renato Azevedo (20 pontos, 5 ressaltos e 3 assistências) bem lutou por um resultado diferente, o mesmo sucedeu com o norte-americano James Blasczyk, autor de um duplo-duplo (15 pontos e 13 ressaltos).

O jogo de Ovar valia a permanência à equipa maiata, que só em caso de vitória garantiria a presença na LPB. Mas os vareiros desde a bola ao ar que revelaram desejo de vencer o encontro. No final dos primeiros 10 minutos a equipa de Ovar já liderava por uma vantagem significativa, facto que obrigou sempre a formação da Maia a ter que correr atrás do prejuízo. Na segunda parte o Maia Basket não foi capaz de dar a volta ao marcador, não conseguindo assim dar continuidade ao bom final de fase regular que realizou. Apesar de ter cometido um elevado número de turnovers (20), as boas percentagens de lançamento da equipa da Ovarense (65%de 2 pontos e 50% de 3 pontos) permitiu contornar esse indicador negativo do jogo.

André Pinto, com 21 pontos, foi o melhor marcador da Ovarense, já Miguel Miranda (15 pontos, 8 ressaltos e 6 assistências) realizou uma prestação b

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon