Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Polícia brasileira realiza operação contra fraude milionária no sistema de pensões

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/07/2017 Administrator

A polícia brasileira iniciou hoje uma operação contra fraudes que totalizam pelo menos 14 milhões de reais (3,7 milhões de reais) no sistema de Segurança Social.

Em comunicado, a polícia federal anunciou que a operação começou com a implantação, em outubro de 2016, de um novo sistema de trabalho para a deteção de grupos organizados na execução de fraudes.

"Aplicando-se esse novo método de investigação, chegou-se a um escritório de advocacia. Tivemos acesso a 150 requerimentos feitos por meio deste escritório, todos eles com irregularidades como o fornecimento de informações falsas e o uso de documentos falsos, gerando um prejuízo de 14 milhões de reais", informou o órgão policial brasileiro.

O escritório investigado é beneficiado por uma decisão judicial que lhe permite protocolar ilimitadamente requerimentos de benefícios junto ao órgão responsável pelo sistema de pensões do Brasil, quando o permitido, para evitar fraudes, é um por dia.

"Assim, há indícios de que o escritório acabou por se tornar uma espécie de central para fraudar o INSS (recebendo como pagamento um salário mínimo, independentemente do sucesso do pedido) centralizando requerimentos fraudulentos de outros escritórios na grande São Paulo e no interior no Estado", frisou a polícia federal.

Já foram identificados dois mil requerimentos do grupo, que serão analisados de novo, inclusive aqueles que geraram investigações arquivadas por falta de provas.

Advogados e pessoas que pediram pensões através daquela empresa serão investigadas para verificar se tinham ou não conhecimento do esquema criminoso.

Desde o início da manhã, a polícia brasileira informou que cumpre seis mandados de busca e apreensão, três mandados de condução coerciva [quando o acusado é obrigado a depor] e três mandados judiciais de medidas alternativas à prisão.

Todos os mandados foram expedidos pela 4.ª Vara Criminal Federal de São Paulo. Uma pessoa foi presa em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon