Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Politécnico de Portalegre tem de ser "âncora" do desenvolvimento regional - Presidente

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Administrator

O novo presidente do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP), Albano Silva, defendeu hoje que o futuro da instituição passa por se assumir como "âncora" do desenvolvimento regional, "capaz de se renovar sistematicamente".

Albano Silva, que era vice presidente do IPP desde 2010, tomou hoje posse como presidente da instituição de ensino, liderada, há oito anos, por Joaquim Mourato.

À margem da cerimónia de tomada de posse, realizada nos serviços centrais da instituição, o novo presidente do IPP adiantou à agência Lusa que pretende desenvolver, no mandato de quatro anos, uma "interação muito forte" entre a comunidade académica e as diversas entidades regionais.

"Quero um Politécnico âncora do desenvolvimento regional, assente no conhecimento que resulta da articulação entre formação especializada e investigação aplicada e numa interação muito forte entre a comunidade académica e os diferentes parceiros regionais", afirmou.

Albano Silva defendeu também que o IPP tem de se "renovar sistematicamente", contando, para isso, com a "ajuda" dos diplomados e dos parceiros do tecido económico e social, politico, cultural e educativo.

"Quero chamar cada vez mais os diplomados, com a experiência que têm no mercado de trabalho, para nos ajudar a recriar, repensar e refletir a oferta formativa que fazemos", disse.

"Queremos uma família [IPP] unida, queremos estar muito perto da região, muito perto dos parceiros e quero fazer um esforço muito grande nestes quatro anos para que a investigação aplicada esteja no centro do processo de ensino e aprendizagem. Alunos nas empresas e empresas nas salas de aula é a visão que temos de ter do Politécnico para ajudar a desenvolver a região", acrescentou.

Apesar do envelhecimento da população no distrito de Portalegre ser um dos fatores mais preocupantes, Albano Silva mostrou-se "satisfeito" com o crescimento do IPP, indicando que nos últimos três anos a instituição tem vindo a "subir" no que diz respeito ao número de alunos.

"Este ano triplicamos o número de alunos ao abrigo do estatuto do estudante internacional. No ano passado tínhamos 20 alunos ao abrigo do estatuto do estudante internacional, cinco deles terminaram já a licenciatura, mas este ano vamos ter quase o triplo desses alunos", afirmou.

De acordo com o responsável, esses alunos são maioritariamente oriundos do Brasil e Ilha do Príncipe.

"Agarro um IPP com alguma estabilidade, situação que nos permite um aumento gradual de alunos nestes quatro anos e, caso não surjam imprevistos, pensar um pouco sobre o que queremos para o instituto na próxima década", disse.

O IPP é formado pelas escolas superiores de Educação, Tecnologia e Gestão, Saúde e Agrária de Elvas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon