Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ponte de Lima aumenta apoio ao Rali de Portugal

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/02/2017 Pedro Rocha

Face a um retorno de 3,5 milhões de euros em 2016, Câmara Municipal investe mais 20 mil euros no apoio à competição portuguesa com a chancela do WRC

A Câmara de Ponte de Lima anunciou ter aumentado de 37 mil para 57 mil euros o apoio ao Rali de Portugal, face ao retorno que a prova gerou concelho em 2016, estimado em 3,5 milhões de euros.

Em comunicado, a autarquia liderada por Victor Mendes afirmou que aquele impacto económico justifica "a continuidade da aposta" na competição automóvel e até "um maior envolvimento na sua organização".

© Fornecido por O jogo

"Para além do apoio logístico, o apoio financeiro para a edição de 2017 será relativamente superior ao assumido em anos anteriores. No total, será de 57 mil euros o que, efetivamente, se justifica perante o retorno económico expectável, estando positivamente demonstrada a taxa de rentabilidade do investimento efetuado", sustentou o município na nota enviada à imprensa.

A autarquia revelou ainda que, este ano, o concelho será palco de uma passagem dos carros das várias equipas pelo centro histórico da vila, considerando que aquela ação "não só dará maior visibilidade ao rali, como atrairá um maior número de turistas e visitantes a Ponte de Lima".

A Câmara de Ponte de Lima explicou que o retorno económico da passagem do rali de Portugal no concelho consta do "Estudo do Impacto Direto do WRC Vodafone Rally de Portugal na Economia do Turismo", da responsabilidade do Centro Internacional de Investigação em Território e Turismo (CIITT).

"Foi possível estimar que, no caso de Ponte de Lima, esse retorno económico direto terá assegurado entre 3,2 milhões a 3,6 milhões de euros, em resultado da participação na organização e acolhimento na edição de 2016", frisou a Câmara na nota enviada à imprensa.

A autarquia acrescentou que o estudo em causa revela que "o retorno direto é efetuado maioritariamente no setor da restauração (alimentação e bebidas), transportes internos e alojamento".

De acordo com aquele estudo, "dos adeptos não residentes que assistiram a pelo menos uma das etapas do rali em 2016, 43,2% são nacionais enquanto 56,8 % têm origem no estrangeiro (Espanha, França, Alemanha e outras origens)".

Para a Câmara de Ponte de Lima, "estes dados vêm demonstrar a importância e ganhos locais proporcionados pelo evento, atestando quanto à estratégia que tem vindo a ser preconizada no que respeita à aposta num calendário diversificado de eventos, realizados durante todo o ano, com destaque para aqueles de dimensão e projeção internacional, como é o caso do Rali de Portugal e o seu importante contributo na economia local, contribuindo, de forma inequívoca, para a competitividade e identidade da escala regional".

O WRC Vodafone Rally de Portugal 2017 vai realizar-se de 18 a 21 de maio, estando a etapa de Ponte de Lima agendada para o dia 19.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon