Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

População de Santa Maria, nos Açores, espera furacão Ophelia com tranquilidade

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/10/2017 Administrator

A população da ilha de Santa Maria, nos Açores, aguarda a passagem do furacão Ophelia com tranquilidade, por estar habituada a fenómenos do género, mas não deixou de se precaver tomando medidas de autoproteção como é normal nestas ocasiões.

"A população está tranquila e calma, mas consciente da situação e tomou medidas de autoproteção. Esta não é uma situação nova, porque há anos já tivemos a passagem de outro furacão, o Gordon (em agosto de 2012)", disse o vice-presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto, Roberto Furtado, em declarações à agência Lusa.

O furacão Ophelia, que se deverá manter na categoria 2 durante o dia de hoje, poderá provocar rajadas de vento até 130 quilómetros/hora naquela ilha do grupo oriental do arquipélago, segundo anunciou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O vice-presidente da autarquia de Vila do Porto disse que "ao longo da semana o Serviço Municipal de Proteção Civil esteve a acompanhar o evoluir da situação" e lançou vários alertas à população na sua página da internet, através da rede social Facebook e ainda pela rádio local.

"A população tem conhecimento das medidas de autoproteção. Vê-se claramente que as pessoas apesar de tranquilas estiveram a acautelar os seus bens nas moradias", sublinhou o vice-presidente do município.

Além dos particulares, também "os empreiteiros com obras na ilha tomaram ações preventivas, enquanto os pescadores tomaram medidas preventivas, reforçando a amarração dos barcos e retiraram algumas embarcações para terra", explicou.

Roberto Furtado adiantou ainda que a comissão municipal de proteção civil vai analisar a informação meteorológica e a possibilidade de ativar o plano municipal de emergência a partir das 18:00 locais (mais uma hora em Lisboa), "colocando assim os meios locais em estado de prontidão".

O comandante dos Bombeiros de Vila do Porto, Roberto Leonardo, adiantou à Lusa que "vai haver um reforço de meios a partir das 17:30 locais" (18:30 em Lisboa), acrescentando que serão chamados para o quartel todos os elementos que compõem a corporação.

"O furacão Ophelia às 09:00 [locais, mais uma hora em Lisboa] era um furacão de categoria 2, encontrava-se a cerca de 430 quilómetros ainda a sudoeste da ilha de Santa Maria, deslocava-se para nordeste e prevê-se que por volta das 18:00 se encontre a cerca de 180 quilómetros a sul da a ilha de Santa Maria", disse o meteorologista Carlos Ramalho, da delegação regional dos Açores do IPMA.

O vento "poderá atingir rajadas entre 100 a 130 quilómetros por hora na ilha de Santa Maria e até 100 quilómetros por hora em São Miguel" e a aproximação do furacão e a passagem de uma superfície frontal fria levou o IPMA a emitir vários avisos meteorológicos.

Em São Miguel e Santa Maria o aviso vermelho para precipitação forte vigora entre as 18:00 e as 24:00 de hoje. Este é antecedido de um aviso laranja também para chuva a partir das 12:00 e por um amarelo até esta hora.

Nestas duas ilhas vigora também aviso laranja para vento (entre as 12:00 de hoje e as 06:00 de domingo) e amarelo para agitação marítima, no mesmo período, e, ainda, de trovoada ao longo da tarde e noite.

No grupo central, Faial, Pico, Graciosa, Terceira e São Jorge, o aviso vermelho mantém-se entre as 12:00 e as 18:00 para chuva forte, mas antes está sob aviso laranja. Há ainda aviso amarelo para trovoada.

O aviso vermelho é o mais grave de uma escala de quatro e representa uma situação meteorológica de risco extremo. O aviso laranja é o segundo da escala e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado. O aviso amarelo é o terceiro da escala e revela uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon