Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Portugal coloca 1.250 ME em dívida a 5 e 10 anos a taxas de juro mais baixas

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/10/2017 Administrator

Portugal colocou hoje 1.250 milhões de euros, montante máximo anunciado, em Obrigações do Tesouro (OT) a cinco e a dez anos a taxas de juro inferiores às dos anteriores leilões comparáveis.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, a dez anos foram colocados 750 milhões de euros em Obrigações do Tesouro à taxa de juro de 2,327%, inferior à taxa do anterior leilão comparável, de 2,785%, em 15 de setembro.

A cinco anos, foram colocados 500 milhões de euros em Obrigações do Tesouro à taxa de juro de 0,916%, também inferior à do anterior leilão comparável, de 1,198%, em 14 de junho.

A procura atingiu 1.323 milhões de euros para os OT a cinco anos, 2,65 vezes superior ao montante colocado, e 1.467 milhões de euros para as OT a dez anos, 1,96 vezes o montante colocado.

O IGCP tinha anunciado que ia realizar hoje dois leilões das linhas de OT com maturidade em 17 de outubro de 2022 (cinco anos) e em 14 de abril de 2027 (10 anos) e com um montante indicativo global entre 1.000 e 1.250 milhões de euros.

No anterior leilão de OT a dez anos, que ocorreu em 13 de setembro, o IGCP colocou 850 milhões de euros à taxa de juro de 2,785%, inferior à verificada no anterior leilão comparável de julho (3,085%), tendo a procura atingido 1.747 milhões de euros, o dobro do montante colocado.

Em relação ao anterior leilão de OT a cinco anos, este ocorreu em 14 de junho quando foram colocados 500 milhões de euros a 1,198%.

Segundo o programa de financiamento do quarto trimestre deste ano divulgado pelo IGCP, o Estado espera arrecadar até 2.750 milhões de euros em dívida de curto prazo no último trimestre deste ano, com a realização, entre outubro e dezembro, de leilões de Bilhetes do Tesouro (BT) num montante que oscila entre os 2.250 e os 2.750 milhões de euros.

Quanto a emissões de longo prazo, a agência liderada por Cristina Casalinho disse prever realizar no último trimestre deste ano emissões de OT num valor entre 1.000 e 1.250 milhões de euros por cada leilão.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon