Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Portugal em contraciclo face à retoma do mercado de escritórios - consultora

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/08/2017 Administrator

O mercado português de construção de escritórios está em contraciclo com a esperada explosão ('boom') global dos próximos três anos, mantendo-se nos níveis mais baixos de sempre, segundo um estudo de uma consultora imobiliária internacional.

"Portugal apresenta uma evolução em contraciclo a esta tendência, com a retoma do mercado de escritórios a não ter ainda a repercussão expectável na atividade de promoção, que se mantém nos níveis mais baixos de sempre. Para tal têm contribuído um nível de rendas que ainda inviabiliza o desenvolvimento de novos projetos, as limitações no financiamento à construção e a concorrência do produto residencial", lê-se em comunicado.

O texto da Cushman & Wakefield, sobre o estudo que analisa as rendas praticadas em cerca de 100 cidades de todo o mundo, realça que, "relativamente à Europa, apesar de haver vários projetos em construção, a área esperada é bastante menor que nas outras regiões", com Paris, Viena, Londres e Bruxelas a liderarem os projetos de novos edifícios do género nos próximos dois anos.

Os especialistas preveem "um 'boom' nunca visto de construção de novos escritórios, com mais de 65 milhões de metros quadrados", embora se anteveja que "a procura assim como o crescimento do emprego se mantenham estáveis durante este período - totalizando 48 milhões de metros quadrados -, longe dos valores de oferta, o que fará aumentar a taxa de desocupação na maioria das cidades analisadas".

Segundo a análise da consultora imobiliária, "a promoção de novos edifícios de escritórios é liderada pela região Ásia-Pacifico, que totalizará 60% da nova construção, especialmente nas cidades de Pequim, Shenzen, Xangai, Manila e Bangalore", pois aquelas localizações "totalizam 55% de toda a nova construção" no continente, correspondendo a "um terço de toda a construção prevista a nível global".

Segundo a própria, a Cushman & Wakefield tem cerca de "43.000 colaboradores em mais de 60 países" dedicando-se a "serviços de agência, representação de inquilinos, vendas e aquisições, gestão de imóveis, gestão de projetos, consultoria e avaliações".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon