Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Portugal Fashion: 41.ª edição fecha com Ana Sousa e recebe cerca de 25 mil pessoas em quatro dias

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/10/2017 Administrator

A marca Ana Sousa encerrou este sábado à noite a 41.ª edição do Portugal Fashion, na Alfândega do Porto, evento que recebeu mais de 25 mil pessoas nos 33 desfiles que decorreram durante quatro dias entre Lisboa e Porto.

"Entre 25 a 30 mil pessoas é o número médio por edição e também é o que esperamos [ter alcançado] nesta edição, de acordo com a lotação dos locais deste ano", disse em entrevista à Lusa o diretor de comunicação do Portugal Fashion, Rafael Rocha, acrescentando que nesta edição estiveram envolvidos na organização do evento 450 pessoas (manequins, criadores, cabeleireiros, maquilhadores, 'stylists', técnicos de som, imagem e multimédia e segurança).

A marca Ana Sousa, com 59 lojas espalhadas por todo o mundo, apresentou duas coleções para a primavera/verão 2018. Uma com o tema "Natureza Urbana", em que se destacam laços, folhos e bordados e, uma segunda, designada de 'Ana Sousa 'be young', em que está presente uma paleta de cores mais ousadas e pormenores desportivos em que declara amor ao 'street style' (estilo de rua).

A 'designer' Micaela Oliveira trouxe à passarela cores vibrantes, camadas de tecido, transparências e sedas bordadas remetendo para referências históricas e lembrando as velas das embarcações marítimas.

Os desfiles de sábado à tarde arrancaram com Nuno Baltazar a apresentar a nova coleção primavera/verão 2018 intitulada 'L'Amant', inspirada na obra da escritora francesa Marguerite Duras, e cuja ideia fulcral da coleção é a "memória fragmentada", como o próprio 'designer' descreveu.

Nuno Baltazar anunciou no evento uma nova parceria que celebrou com a Sport Zone, passando a ser o terceiro 'designer' português a fazer uma colaboração com aquela empresa de artigos desportivos, que podem ser encontradas na Sport Zone em fevereiro de 2018.

"Com esta coleção quisemos recuperar o espírito retro sport, com propostas de 'looks' (coordenados) impositivos e de caráter intemporal, que funcionem tanto para os clientes sport Zone, como para os clientes Nuno Baltazar (...), como um ponto de partida moderno e descontraído para o seu dia-a-dia", explica o 'designer', acrescentando que o novo desafio "não é muito comum" no seu trabalho".

Questionado sobre quais os destaques nesta nova parceria, Nuno Baltazar explica que se trata de uma "iconografia dos anos 80".

"Vai ser uma coleção muito rica, mas também muito aberta para que as pessoas possam interpretar cada uma das peças que nós desenvolvemos em grupo e terem uma atitude como eu a pensei. A coleção é para as pessoas a transportarem para o seu dia-a-dia e para uma atitude mais divertida e dinâmica".

Alexandra Moura foi outra das criadoras portuguesas a apresentar sábado a sua nova coleção para a próxima estação quente e batizou-a de "Within the Time Within", inspirada "deterioração dos interiores de palácios e palacetes portugueses do século XVIII" e no "vestuário da época, com o preto e o vermelho como tons dominantes e tecidos "danificados e desfiados".

A marca de autor Pé de Chumbo, criada pela 'designer Alexandra Oliveira, também apresentou hoje a nova coleção primavera/verão 2018, onde se destaca o movimento natural dos tecidos, com brilhos minerais que emergem mais das fibras vegetais, fugindo ao 'glamour' artificial.

As marcas de calçado Ambitious, Dkode, Fly London, J. Reinaldo, Nobrand e Rufel também apresentaram as suas novas criações, onde se destaca, por exemplo na Rufel, a parceria com o manequim Rúben Rua, que criou pela primeira vez acessórios de moda masculinos e cujos artigos estão à venda em vários pontos do país e, inclusivamente, estão a ser exportados para mais de dez países, disso o próprio à Lusa.

"Nós fizemos uma coleção muito alargada, tenho 18 produtos em cinco peles diferentes, à exceção de carteiras e porta-moedas que fizemos em quatro peles".

Durante o último dia do evento ainda desfilaram marcas como Lion of Porches e Dielmar.

Depois de um primeiro dia em Lisboa, com os criadores Luís Onofre, Pedro Pedro, Carlos Gil, Alves/Gonçalves e a marca Storytailors, e de três dias no Porto, o Portugal Fashion (PF) terminou após 33 desfiles, com propostas de 17 criadores, oito jovens 'designers' e 12 estudantes de seis escolas de moda, cinco marcas de vestuário e seus marcas de calçado, onde cerca de 400 profissionais de comunicação social foram acreditados, segundo dados da organização.

O Portugal Fashion gerou, em 2016, um "advertising value equivalency" (retorno mediático) de "7,5 milhões de euros", avançou à Lusa fonte oficial do Portugal Fashion.

Segundo dados do PF, os criadores e marcas que costumam participar no evento (setor têxtil e calçado incluidos), representam uma "faturação anual de cerca de 500 milhões de euros", um montante que resulta de 65 a 70% das exportações, acrescentou Rafael Rocha.

O PF 2015-2017 é financiado pelo Portugal 2020, com fundos da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e que teve um valor total aprovado de oito milhões para o triénio 2015/2017.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon