Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Portugal mais longe do Mundial'2015

Sportinveste 08/02/2014 Fonte: Sportinveste Multimédia
Lobos defendem honra © Sportinveste Multimédia Lobos defendem honra

Portugal sucumbiu este sábado à pressão Georgiana, perdendo o encontro da sétima jornada da Taça Europeia das Nações de râguebi, por 34-9, e vê cada vez mais longe a possibilidade de marcar presença no Mundial de 2015.

A equipa das "quinas" não depende apenas de si própria para poder participar na prova mundial. A derrota da semana passada, somada à de hoje, diante da Roménia (24-0) matou praticamente o sonho luso. Mesmo que vençam os dois próximos jogos, os "lobos" têm de esperar que a Rússia perca igual número de encontros. Hoje, os russos "caíram" frente aos romenos por uns copiosos 34-3.

Os "lobos" até começaram melhor. Aos três minutos, Pedro Ávila, na cobrança de uma falta, colocou Portugal a vencer. Foi da mesma forma que Merab Kvirikashvili colocou a Geórgia a vencer. Em três ocasiões, esta "máquina de chutar" colocou a Geórgia a vencer por 9-3.

Num jogo lento, os forasteiros foram controlando o encontro e chegaram ao intervalo com 14 pontos de vantagem, quando o marcador apontava 17-3, depois de um ensaio convertido por Kvirikashvili, após uma carga sobre Teodor Zibzibadze.

No segundo tempo, Portugal foi um pouco mais agressivo e Pedro Ávila assumiu o "cargo" de rematador e foi certeiro por duas ocasiões. Pelo meio, o "suspeito do costume" georgiano também marcou, estando o marcador, aos 55 minutos, em 20-9.

Já sem qualquer dúvida de que a vitória iria cair para o lado da Geórgia, o selecionador nacional, Frederico Sousa, lançou no jogo o segunda linha Kevin da Costa, que teve a oportunidade de se estrear com a camisola dos "lobos".

Mesmo sem grande velocidade, a equipa do Cáucaso não deu qualquer chance a Portugal e o árbitro francês, Cédric Marchand, também não, já que, sem qualquer explicação, deu por terminado o encontro quando ainda faltavam dois minutos e meio para os 80.

Fonte: OJogo

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon