Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PR/Açores: Marcelo convida orquestra que aposta na inclusão social para ir a Belém

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/10/2017 Administrator

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, convidou hoje a orquestra da Escola de Música de Rabo de Peixe, que aposta na inclusão social, para ir ao Palácio de Belém, depois de ter assistido a um pequeno concerto.

No final do concerto, no Arquipélago -- Centro de Artes Contemporâneas, na Ribeira Grande, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou ter ficado "muito surpreendido", salientando a "missão social muito importante" do projeto, num "concelho com grandes problemas económicos e sociais", que é "uma via de inclusão, de integração de jovens pela música".

Para o chefe de Estado, este é, "realmente, um exemplo muito sugestivo e muito impressionante, até pela qualidade".

Após o concerto, que aplaudiu fortemente, Marcelo Rebelo de Sousa, atirou: "Estão convidados para ir tocar ao Palácio de Belém [residência oficial do Presidente da República]".

A orquestra ÉSMUSICA.RP assenta num modelo de formação musical com cariz de intervenção social para levar a música às crianças de Rabo de Peixe, num sentido de "valorização e enriquecimento pessoal".

Atualmente é composta por cerca de 30 elementos, entre alunos, dos 6 aos 20 anos, e professores que regularmente desenvolvem um trabalho de iniciação ao jazz.

À agência Lusa, o maestro, Carlos Mendes, explicou que este projeto passa pela "música vista na perspetiva de trabalho pela inclusão social".

"A arte pela inclusão social e, portanto, é isso que talvez marque a diferença e a abordagem de vários tipos de linguagem", declarou, salientando que a comunidade de Rabo de Peixe "reconhece que é um trabalho que tem um impacto bastante positivo junto dos jovens com quem trabalha".

Para Carlos Mendes, "a arte pode ser, quando utilizada a favor da formação e da inclusão, pode fazer toda a diferença".

A Escola de Música de Rabo de Peixe foi criada em novembro de 2001, como parte do plano de intervenção específica para esta freguesia, iniciativa do Governo Regional dos Açores. Começou com 20 alunos e já abrangeu algumas centenas.

Rabo de Peixe, na costa norte da ilha de São Miguel, tem cerca de 9.700 habitantes e constitui uma das principais comunidades piscatórias açorianas.

Antes de assistir ao concerto, Marcelo Rebelo de Sousa visitou o Centro de Artes Contemporâneas, projeto que nasceu numa antiga fábrica de álcool e já foi por diversas vezes premiado.

Inaugurado em 2015, o Arquipélago possui uma coleção do século XXI, que começou a ser construída em 2009 a partir de obras adquiridas nos mercados nacional e internacional, às quais se acrescentaram obras de artistas açorianos propriedade da Direção Regional da Cultura.

Pelas 15:30 locais (mais uma hora em Lisboa), ainda no Centro de Artes Contemporâneas, o chefe de Estado almoçava com jovens dirigentes de associações juvenis dos Açores, num almoço para dar a conhecer a nova gastronomia açoriana, preparado e serviço pela Escola de Formação Turística e Hoteleira.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon