Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PR francês defende reconhecimento dos direitos dos curdos na Constituição iraquiana

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/10/2017 Administrator

O Presidente francês, Emmanuel Macron, considerou hoje que os direitos dos curdos devem ser "reconhecidos no âmbito da Constituição" iraquiana, no final de um encontro em Paris com o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi.

"Defendemos o reconhecimento dos direitos dos curdos no âmbito da Constituição (...) Existe uma maneira de respeitar os direitos dos povos, que permite preservar o quadro da Constituição e a estabilidade e integridade território iraquiano ", disse Macron, comentando o resultado da vitória do 'sim' à independência no referendo de 25 de setembro no Curdistão iraquiano.

Durante a conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro iraquiano, Macron ofereceu-se para mediar entre o Governo iraquiano e os curdos iraquianos, tendo afirmado que o diálogo "é a única saída" e que "França está pronta para contribuir ativamente para a mediação".

Entretanto e apesar das tensões com os curdos devido ao referendo, o primeiro-ministro iraquiano instou as forças curdas a continuarem a trabalhar com as homólogas iraquianas contra os extremistas do Estado islâmico.

Al-Abadi apelou aos iraquianos para rejeitarem um confronto entre as forças iraquianas numa altura em que o Governo iraquiano está a conseguir expulsar o Estado Islâmico dos últimos bastiões no território.

O Iraque e os vizinhos rejeitaram o referendo sobre a independência do Curdistão, tendo Bagdad interrompido os voos internacionais para aquela região autónoma e ameaçado assumir o controlo das fronteiras.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon