Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Presidente da Câmara de Vila do Conde diz que concelho vive "uma nova era"

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/10/2017 Administrator

A presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde afirmou hoje que o concelho está a viver "uma nova era" em termos políticos e que o seu novo mandato "não será de continuidade".

A autarca, que vai cumprir um segundo mandato, desta vez liderando o projeto de uma lista independente, depois de décadas de governação socialista em Vila do Conde, presidiu hoje à primeira reunião de Câmara do novo executivo, onde foram atribuídos os pelouros.

"Este não será um mandato de continuidade, será o executar de uma proposta diferente, apartidária, que a maioria dos munícipes escolheu. Será uma nova era, não há continuidade em relação ao passado, temos um novo projeto, alicerçado nas propostas eleitorais que apresentámos", disse Elisa Ferraz.

Essa rotura com o passado confere, segundo Elisa Ferraz, uma "grande responsabilidade" ao atual executivo, com a autarca a considerar que "cada um dos eleitos, à sua maneira, tem de trabalhar em harmonia para ir ao encontro das expectativas dos vila-condenses".

Elisa Ferraz que assumiu "que haverá reorganização interna" na Câmara Municipal e vincou que pretende executar "um mandato de proximidade".

"A proximidade é algo que a população espera de mim, porque já sabe que a cultivo. Seja no ouvir, partilhar ou estar presente com as pessoas, mas, também, na execução do nosso projeto", assumiu.

O novo executivo da autarquia vila-condense é composto pela presidente Elisa Ferraz e quatro elementos eleitos pela lista independente NAU [Nós Avançados Unidos], todos vereadores a tempo inteiro.

Em funções não executivas, haverá três elementos eleitos pelo PS e um outro pelo PSD.

Da parte dos socialistas, António Caetano, que durante muitos anos desempenhou funções de vice-presidente da Câmara Municipal, sentar-se-á agora no lado da oposição, prometendo uma "ação construtiva mas vigilante".

"Defenderemos os vila-condenses, sobretudo os mais de 14 mil que votaram no projeto o Partido Socialista. Terão a garantia de uma posição construtiva mas orientada nas premissas do nosso manifesto eleitoral", vincou António Caetano.

O socialista afirmou que está preparado para desempenhar as novas funções, e que não irá defraudar quem confiou no seu projeto eleitoral.

"Sem qualquer hesitação, ou falta de modéstia, sou, porventura aquele que melhor conhece os dossiers municipais do passado recente e do presente, e em que alicerçarão a maioria das ações do futuro", completou.

Já do lado PSD, Constantino Silva afirmou que "neste mandato não haverá margem de erro para o executivo de Elisa Ferraz", assumindo, igualmente, uma postura proativa vigilante.

"Espero um desenvolvimento do concelho, nomeadamente nas freguesias, na captação de investimentos, na criação de emprego, e no acabar do que não foi feito nos últimos quatro anos", vincou.

Elisa Ferraz quebrou um ciclo de quase quatro décadas de governação socialista em Vila do Conde.

Depois de ter cumprido um primeiro mandato, eleita pelas listas do PS, a autarca candidatou-se, nas últimas eleições, por uma lista independente, depois de divergências com a concelhia local dos socialistas, tendo obtido maioria absoluta.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon