Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Presidente da China defende marxismo para manter "a alma" do Partido Comunista

Logótipo de O Jogo O Jogo 30/09/2017 Administrator

O Presidente chinês defendeu, na sexta-feira, o marxismo como ideologia ideal para manter "a alma" do Partido Comunista da China, a menos de três semanas do XIX Congresso da formação, em que são esperadas alterações na cúpula do regime.

"Se nos desviamos ou abandonamos o marxismo, o nosso partido perderia a sua alma e direção", disse Xi Jinping na noite de sexta-feira, durante um encontro entre os membros do Politburo do Comité Central do Partido Comunista da China (PCC), segundo a agência estatal chinesa Xinhua.

"Sobre a defesa do papel orientador do marxismo, devemos manter uma resolução inquebrável, não vacilar nunca, em nenhum momento nem em nenhuma circunstância"

O também secretário-geral do Comité Central do Partido afirmou que "o PCC deveria integrar melhor os princípios do marxismo com a realidade da China contemporânea" e insistiu que está a "aprender com os feitos de outras civilizações" para se desenvolver ainda mais.

Xi afirmou que a ideologia marxista "demonstrou uma grande força e vitalidade" e destacou o seu "papel insubstituível para ajudar as pessoas a compreender e transformar o mundo, bem como promover o progresso social".

O líder da segunda economia mundial reiterou o seu apoio ao "socialismo com características chinesas" como o modelo ideal para definir o sistema com o qual quer dirigir a China atual.

Xi deixou também elogios aos 2.287 delegados ao Congresso do partido, que começa a 18 de outubro.

Os delegados vão representar 89 milhões de membros do PCC de todo o país, vindos de setores como defesa, economia, ciência, educação, saúde ou desporto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon