Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Presidente da IP tem "confiança total" na segurança do Túnel do Marão

Logótipo de O Jogo O Jogo 04/07/2017 Administrator

O presidente da Infraestruturas de Portugal (IP), António Laranjo, garantiu hoje "confiança total" nas condições de segurança no Túnel do Marão, na sequência da resposta eficaz dos meios e equipamentos ao acidente de 11 de junho no local.

Na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, por requerimentos de PSD e CDS-PP, o responsável manifestou "confiança total" na segurança do túnel que liga Amarante e Vila Real, sobretudo depois das "respostas que os meios e as estruturas deram a este acidente grave".

"Não tivemos uma única vítima", sublinhou António Laranjo, referindo que uma semana depois do acidente foram "repostas todas as condições para aquele túnel".

Informando que a IP desenvolveu os seus inquéritos internos, o responsável garantiu ter havido "rapidez de intervenção" e "reposta atempada" dos sistemas e equipamentos.

Aos deputados, António Laranjo apresentou a 'fita do tempo' do acidente e mostrou que o primeiro sinal de alerta foi registado às 20:29, com o início de libertação de fumo de um autocarro. Cerca de cinco minutos depois a situação foi transmitida ao Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) local.

O líder da IP garantiu ter sido cumprido o plano de emergência interna, manifestando "satisfação" com a intervenção no acidente.

Em resposta ao deputado social-democrata Luís Leite Ramos sobre a eventual falta de meios e de treino das corporações de bombeiros, Laranjo enumerou o simulacro e os exercícios realizados antes da inauguração do túnel, a formação dada e a aquisição de equipamentos de proteção individual "numa quantidade acordada" com os bombeiros.

O simulacro após a abertura teve três adiamentos, por solicitação das corporações.

Aos deputados, o responsável assumiu "haver coisas a melhorar" e revelou, que após as reuniões com a Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), se percebeu que "pode haver maior rapidez de comunicação 'online', imediata", ao possibilitar à ANPC aceder remotamente a imagens da IP.

Em avaliação está um "outro canal redundante ao Siresp e que tenha uma comunicação direta com a ANPC", assim como decorrem apreciações sobre o tipo de tráfego que circula no Túnel do Marão e a caraterização específica do tráfego de veículos pesados.

O incêndio de um autocarro com 20 passageiros, da empresa Rodonorte, dentro do Túnel do Marão, ao quilómetro 74 da autoestrada do Marão, entre Amarante e Vila Real, obrigou, a 11 de junho, ao corte do trânsito em ambos os sentidos, mas não causou vítimas.

O túnel que liga Amarante, no distrito do Porto, a Vila Real, abriu em maio do ano passado e tem duas galerias gémeas, cada uma com duas faixas de rodagem e com um comprimento de 5.665 metros.

O incêndio com o autocarro de passageiros foi o primeiro acidente do género, em dimensão, ocorrido num túnel em Portugal.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon