Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Presidente da Oliveirense desmente jogos viciados na II Liga

Logótipo de LusaLusa 03/06/2014 Joana Amorim

Oliveira de Azeméis, 03 jun (Lusa) - O presidente da Oliveirense negou hoje que tenha havido jogos viciados da sua equipa na II Liga de futebol de 2013/14, conforme aponta um relatório da Federbet, organização de casas de apostas europeias, afirmando que “é tudo mentira”.

José Godinho defendeu que o relatório, apresentado hoje, no Parlamento Europeu, em Bruxelas, e em que constam três jogos da equipa de Oliveira de Azeméis, "não tem qualquer fundamento", sublinhando que a "Oliveirense nunca estaria envolvida neste tipo de questões".

"Não há nada comentar. A Oliveirense não combinou jogo nenhum e, inclusive, perdemos os três jogos, estando numa posição complicada da tabela. Não faz sentido nenhum", esclareceu o presidente, que durante esta semana vai decidir em relação à sua continuidade no cargo do clube.

A organização, que monitoriza os fluxos de capitais e movimentos anormais das probabilidades, considera que foram "viciados", sem qualquer sombra de dúvida, os jogos Oliveirense-Benfica B (1-2), Trofense-Oliveirense (3-0) e Portimonense-Oliveirense (1-0), disputados respetivamente a 05 de abril, 27 de abril e 11 de maio.

Referindo-se em concreto aos três jogos – e sublinhando que estes são apenas três exemplos, já que “há outros jogos estranhos em Portugal, sempre na II Liga” -, o secretário-geral da Federbet, Francesco Baranca, constatou que envolvem todos a Oliveirense, que foi sempre derrotada, pelo que é legítimo pensar que “talvez” os jogadores das outras três equipas não tivessem conhecimento.

FERNANDO VELUDO/LUSA © @ LUSA / FERNANDO VELUDO FERNANDO VELUDO/LUSA

Insistindo que as partidas em questão “não deixam dúvidas” de que foram alvo de manipulação, pois os movimentos de capitais e a tendência das probabilidades foram anormais e sem qualquer lógica, o responsável precisou que nos jogos Oliveirense-Benfica B e Trofense-Oliveirense havia “muito, muito dinheiro” que mostrava claramente que as partidas estavam destinadas a terminar com um resultado “over”, ou seja, que seriam marcados pelo menos três golos (independentemente de quem os marca), e assim aconteceu, com os resultados finais de 1-2 e 3-0.

Quanto à partida no Algarve, o grande fluxo de apostas apontava para uma vitória do Portimonense sobre a Oliveirense, tendo a partida terminado com o resultado de 1-0 para os anfitriões.

JYA (ACC) // PA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon