Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Presidente do Irão afirma que respeitará o acordo nuclear se existir reciprocidade

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/10/2017 Administrator

O Presidente do Irão disse hoje que o seu país respeitará o acordo alcançado com as seis potências internacionais enquanto existir reciprocidade entre todas as partes envolvidas e considerou que os EUA "estão mais sós que nunca".

"Nós respeitaremos o Plano Global de Ação Conjunta [JCPOA] como um tratado multilateral e também internacional, até quando os nossos direitos sejam respeitados, até quando obtivermos benefícios do JCPOA, no âmbito dos interesses nacionais", disse Hasan Rohani num discurso transmitido pela televisão estatal.

"Colaborámos e continuaremos a colaborar com a Agência Internacional de Energia Atómico [AIEA], no âmbito dos tratados internacionais e do acordo nuclear, conhecido como Plano Global de Ação Conjunta".

Contudo, Rohani advertiu: "Mas se algum dia os nossos direitos deixarem de ser respeitados e as outras partes pretendam violar os seus compromissos, saibam que o Irão lhes responderá de imediato".

Numa reação ao discurso de hoje à tarde do Presidente norte-americano Donald Trump, Rohani esclareceu que as armas e os mísseis do Irão são para defesa do país e que, a partir de agora, o Irão vai fortalecer a sua capacidade defensiva.

Em paralelo, o chefe de Estado iraniano considerou que os Estados Unidos "estão mais sós do que nunca nas suas conspirações contra o povo iraniano", definindo as declarações de Trump como "um rol de insultos e acusações sem fundamento".

Rohani exprimiu-se após a recusa de Trump de "certificar" o acordo sobre o nuclear iraniano assinado em 2015 pelo Irão e pelo Grupo dos Seis (Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia).

No seu discurso na Casa Branca, Trump advertiu hoje que, caso não consiga corrigir as "falhas" do acordo nuclear com o Irão através da ação do Congresso ou de negociações internacionais, vai abandonar o pacto.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon