Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Primeira feira tecnológica de frutas e hortícolas de 16 a 18 de novembro em Santarém

Logótipo de O Jogo O Jogo 23/10/2017 Administrator

O setor das frutas e hortícolas promove de 16 a 18 de novembro, em Santarém, a primeira "feira tecnológica" destinada a profissionais, uma ocasião para mostrar as novidades relacionadas com este mercado.

A Tecfresh'17 -- Feira Tecnológica para Frutas e Hortícolas foi apresentada hoje no Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA), em Santarém, onde irá decorrer a exposição e o espaço de discussão e apresentação de novidades, num certame que visa também "ser uma ponte para estabelecer relações comerciais entre empresas".

A organização destaca o facto de, nos últimos dez anos, as exportações terem tido um crescimento médio de 9% nos produtos hortícolas, de 3% nas frutas e de 11,2% nos preparados com base em fruta, hortícolas e outras plantas.

Contudo, nos últimos três anos, em termos europeus, o setor das frutas sofreu os efeitos do embargo da Rússia aos produtos alimentares comunitários, embora o setor dos hortícolas revele "um crescimento gradual", salienta uma nota de divulgação da Tecfresh'17.

O certame vai incluir um ciclo de conferências e seminários, para que agricultores em geral, e fruticultores e horticultores em particular, "possam partilhar experiências e debater o presente e o futuro do setor".

O primeiro grande encontro, o IV Congresso Nacional de Fruticultura e Horticultura, organizado pela Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), acontece a 16 de novembro, dia em que se realiza igualmente a IV Gala Viva "Frutas e Legumes de Portugal", promovida pelo Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (COTHN) e pela revista Frutas, Legumes e Flores para promover o setor e distinguir os agentes económicos.

"O tema central desta IV Gala será a unicidade das frutas e hortícolas de Portugal, não só devido às suas características de qualidade únicas, como a valorização que os nossos produtos conseguem nos mais exigentes mercados espalhados pelo mundo", frisa a nota do CNEMA.

No dia 17 realiza-se o seminário "IV Gama Hortofrutícola em Portugal: Investigação e Industrialização", organizado pelo COTHN, estando ainda programadas várias apresentações de projetos e produtos.

Durante o evento serão entregues os prémios dos Concursos Nacionais que decorrem no CNEMA em outubro - o 6.º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses (30 de outubro), o 2.º Concurso Nacional de Aguardentes não Vínicas Tradicionais Portuguesas (31 outubro), o 6.º Concurso Nacional de Frutos Secos Tradicionais Portugueses (31 outubro) e o 1.º Concurso Nacional de Sumos e Concentrados de Fruta Tradicionais Portugueses (31 outubro).

Os concursos nacionais, que o CNEMA realiza em conjunto com a Qualifica/oriGIn Portugal, têm como objetivo "estimular a produção de qualidade, dar a conhecer os melhores produtos nas diferentes regiões do país, incentivar o seu consumo, promover o encontro de produtores, empresas, técnicos e apreciadores", realça o comunicado.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon