Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Projeto europeu vai "exigir o futuro" com espetáculos e conferências no Porto

Logótipo de O Jogo O Jogo 05/07/2017 Administrator

O projeto "Exige o Futuro" juntou a companhia Visões Úteis a parceiros europeus para "dar voz a periferias" e em julho levam até Campanhã, no Porto, atividades que incluem conferências e uma parada até ao antigo matadouro.

No Porto, os parceiros europeus do "Exige o Futuro" vão reunir-se para apresentar espetáculos, organizar conferências sobre a inclusão das comunidades periféricas em projetos artísticos e ainda para desfilar numa parada entre os terrenos vazios do bairro S. Vicente de Paulo e o antigo Matadouro Municipal, atividades que decorrerão entre 13 e 15 de julho.

O conjunto de iniciativas pretende "dar visibilidade às culturas sub-representadas e criar redes entre as periferias", explicou Carlos Costa, diretor artístico e de produção da Visões Úteis, a companhia portuense que representa Portugal no projeto de que são também parceiras associações criativas das Suécia, Letónia, França e Escócia.

O projeto tem a duração de dois anos, com cinco eventos nacionais e uma apresentação final coletiva em Bruxelas, em 2018.

A organização dos vários eventos com os restantes países revelou diferenças "brutais" na conceptualização dos eventos e nas visões artísticas, e o próprio projeto sofreu com as mutações políticas recentes da Europa: "Um dos nossos parceiros, a Escócia, pode deixar de fazer parte da União Europeia. Este projeto vive nos antípodas dos muros da Hungria e do Brexit. Tentamos perceber como é que podemos fazer coisas juntos sem termos de ser todos iguais e sem uma rutura que leve à separação", referiu Carlos Costa.

O também responsável pela curadoria dos eventos do projeto em Campanhã disse que é "importante criar redes entre as periferias, mostrar às pessoas que num contexto europeu é possível desenvolver projetos sem ir aos 'centros'", mas o projeto inclui também a colaboração entre artistas (com cada parceiro europeu a adaptar no seu país um espetáculo de outro parceiro) e a promoção de encontros criativos entre as comunidades locais e os artistas internacionais.

Dos eventos que Campanhã vai receber nos dias 13, 14 e 15 de julho destacam-se a tertúlia "Da mesma laia - conversas e embaraços sobre arte e comunidade", às 10:30 de 13 de julho, no MIRA Fórum, e às 15:00 na Associação Recreativa os Malmequeres de Noêda, e a "Parada Desatada", que espera cerca de 250 participantes e que o diretor artístico do projeto Visões Úteis descreveu como "uma caminhada do passado ao futuro".

O desfile partirá do terreno outrora ocupado pelo bairro de S. Vicente de Paulo, até ao antigo Matadouro Municipal do Porto, que a Câmara Municipal anunciou que será convertido num espaço dedicado às empresas criativas, incluindo um museu, estúdios audiovisuais e uma sala multiusos.

No dia 14 de julho, os artistas internacionais dos países parceiros que viajam para o evento vão encontrar-se com figuras das artes portuenses, em vários locais de Campanhã, entre as 10:00 e as 15:00, ao que Carlos Costa diz ser uma espécie de "visita de estudo dos europeus a Campanhã".

A francesa Compagnie des Mers du Nord vai, por exemplo, encontrar-se com o grupo "Era uma Vez... Teatro" da APPC - Associação do Porto de Paralisia Cerebral, e a companhia Rural Nations, da Escócia, vai conversar com o realizador portuense Pedro Neves, em tertúlias abertas ao público.

No final do projeto, o Visões Úteis devolverá à Câmara Municipal do Porto uma "cartografia social" de Campanhã, uma "materialização da memória invisível, de histórias, estruturas e relações sociais" da cidade, revelou Carlos Costa, com a expectativa de que "futuras intervenções no território tenham em conta o que as pessoas pensam, os seus receios".

"Exige o Futuro" é cofinanciado pelo programa Europa Criativa da União Europeia e o evento português é desenvolvido em coprodução com a Câmara Municipal do Porto, integrando o Programa Cultura em Expansão 2017, em parceria com o MIRA Fórum, e com os apoios da Junta de Freguesia de Campanhã e do Instituto do Emprego e Formação Profissional.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon