Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PS vai recorrer da validação das listas de independentes em Cabeceiras de Basto

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/08/2017 Administrator

O Partido Socialista vai recorrer para o Tribunal Constitucional da decisão do juiz de Cabeceiras de Basto que aceitou as candidaturas do movimento Independentes Por Cabeceiras (IPC), anunciaram hoje os socialistas.

Num comunicado enviado à agência Lusa, a Federação do PS-Braga justifica a decisão explicando que "embora respeitando as posições judiciais", o PS não concorda com a validação da candidatura do movimento independente alegando existirem "factos anómalos constantes do processo e apresentados no Tribunal não foram devidamente apreciados".

O PS, explica o comunicado, impugnou as candidaturas do IPC, tendo o Tribunal de Cabeceiras de Basto, a 16 de agosto, decidido "rejeitar as candidaturas do Grupo de Cidadãos Eleitores "Independentes por Cabeceiras - IPC", dando razão ao argumento socialista de que existiam "um conjunto de irregularidades e ilegalidades" no processo de elaboração das candidaturas daquele movimento.

No entanto, hoje, por despacho de um outro juiz, explana o PS, "foi proferida uma decisão, que embora não tenha aludido em concreto aos factos, com as irregularidades e ilegalidades apresentadas pelo Partido Socialista, decidiu em sentido contrário, aceitando as candidaturas do IPC".

O PS salienta que "embora respeitando as posições judiciais, não concorda com a decisão que hoje foi comunicada, pois os factos anómalos constantes do processo e apresentados no Tribunal não foram devidamente apreciados e como tal irá apresentar o respetivo recurso para o Tribunal Constitucional".

"Queremos e desejamos um processo eleitoral sério, participativo, livre e transparente em todas as suas fases e momentos, desde a apresentação das candidaturas à normalidade e regularidade da campanha, à constituição das mesas e assembleias de voto até ao apuramento dos resultados pela assembleia de apuramento geral presidida por entidade judicial", justifica o PS.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon