Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PSD/Açores acusa Vasco Cordeiro de "ligeireza" em relação a "caos" na SATA

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/08/2017 Administrator

O PSD/Açores acusou hoje o presidente do Governo Regional, o socialista Vasco Cordeiro, de "ligeireza" na forma como abordou os problemas operacionais na transportada aérea açoriana SATA.

"A ligeireza com que Vasco Cordeiro se referiu ao caos que se instalou na SATA é reveladora do entendimento que o Governo Regional tem dos incidentes que ocorreram e que continuam a ocorrer na operação da companhia e que se traduzem em graves prejuízos para os passageiros, para o grupo SATA e para a imagem da região", refere um comunicado do PSD/Açores.

Desde junho, vários incidentes, mas também problemas técnicos têm condicionado a operação da transportadora SATA, detida pela Região Autónoma dos Açores, o que tem motivado críticas de passageiros e de várias entidades.

Na segunda-feira, Vasco Cordeiro reconheceu que a operação da SATA está a causar "perturbação e incómodo" e garantiu que tudo fará para que a companhia continue a servir o arquipélago.

"Obviamente que ninguém pode, em boa consciência, em bom rigor, dizer que a operação está a correr às mil maravilhas. Não está. Está a causar perturbação e incómodo, desde logo aos passageiros", afirmou o chefe do executivo, destacando ser importante que "se trabalhe para poder repor a normalidade nessa operação o mais rapidamente possível", o que, segundo disse, a transportadora está a fazer.

No comunicado, o PSD/Açores salienta que "a dificuldade de Vasco Cordeiro explicar os insucessos da governação socialista nos Açores não é novidade, mas, neste caso, é agravada pelo facto de o próprio ter, desde há quase dez anos, responsabilidades diretas na companhia aérea, primeiro como secretário regional da Economia, com a tutela do grupo SATA, e agora como chefe do executivo".

"Espera-se, pois, de um governante com responsabilidades diretas na gestão de uma empresa pública, no caso a SATA, e perante os problemas operacionais e técnicos da companhia aérea, mais do que uma nota de intenções para que tudo volte à normalidade", consideram os social-democratas.

O PSD/Açores defende que o presidente do Governo dos Açores deve explicar por que razões "a operação da SATA não está a conseguir dar resposta aos açorianos que precisam da companhia para se deslocar interilhas ou para fora da região, ou porque é que a transportadora está a falhar aos empresários e aos turistas que procuram" o arquipélago.

Para o partido, o chefe do executivo regional "deve essa explicação objetiva e cabal e não pode refugiar-se nas opções do conselho de administração do grupo SATA, já que se trata de um órgão da confiança e nomeado" pelo executivo regional.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon